Deputados enrolados articulam contra Moro




“Depois de o Coaf identificar movimentação atípica de um ex-assessor de Flávio Bolsonaro, um grupo de deputados iniciou estudos para barrar a vinculação do órgão ao Ministério da Justiça. Acham que, se o Coaf ficar nas mãos de Sérgio Moro, a fila de enrolados será grande.”



A boa notícia é que “a Constituição garante ao presidente da República a mudança de órgão dentro da administração pública por meio de decreto. Ou seja, pode ser feita sem a necessidade de autorização do Congresso Nacional”.



Se eles estão com medo, então foi uma ótima  ideia do presidente Jair Bolsonaro.

Moro disse que o Executivo e o Legislativo se omitiram no combate à corrupção no Brasil



Moro também disse que o Executivo e o Legislativo se omitiram no combate à corrupção no Brasil.

No seminário de que participou hoje em Brasília, Sergio Moro também disse que o Executivo e o Legislativo se omitiram no combate à corrupção no Brasil.


“Tivemos grandes avanços, mas centrados nas cortes de Justiça. Mas faltou uma reação institucional do Congresso e do Executivo mais robusta em relação a essa grande corrupção”, afirmou o futuro ministro da Justiça.



“Eu pretendo ser um fator de modificação dessa relativa omissão dos poderes constituídos”, acrescentou.




De acordo com o relato da Folha, Moro declarou ainda que um eventual retrocesso em relação ao tema será “intolerável” e que “poderosos” não deixarão escapar oportunidades para anular os avanços da Lava Jato.

EXCLUSIVO! Sergio Moro vai descobrir e revelar o nome dos benfeitores do autor da facada em Bolsonaro

EXCLUSIVO! Sergio Moro vai descobrir e revelar o nome dos benfeitores do autor da facada em Bolsonaro

A primeira missão de Sergio Moro ministro




Interrogados pela Polícia Federal, os advogados de Adélio Bispo de Oliveira ficaram calados, como mostra a Crusoé desta semana.

Eles recebem em espécie e usaram jatinho para defender o autor do atentado contra Bolsonaro, mas se recusam a dizer o nome dos patrocinadores.



Esta deveria ser a primeira missão de Sergio Moro ministro: acabar com essa palhaçada e descobrir o nome dos benfeitores do autor da facada.


Futuro ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, o juiz Sergio anunciou que levou para o gabinete de transição em Brasília integrantes da Polícia Federal que participaram da Operação Lava Jato, em que o magistrado atuou em Curitiba (PR).



PT vai ao CNJ para anular exoneração de Moro e assim não possa ser ministro

PT vai ao CNJ para anular exoneração de Moro e assim não possa ser ministro

PT vai ao CNJ para anular exoneração de Moro




Os petistas Paulo Pimenta, Paulo Teixeira e Wadih Damous protocolaram uma ação junto ao CNJ pedindo a anulação da exoneração de Sergio Moro.
Para o PT, Moro não poderia ter sido exonerado porque há processos administrativos disciplinares contra ele no CNJ.


“Ele [Moro] responde a diversos processos disciplinares junto ao Conselho Nacional de Justiça, que tem o dever de concluir o julgamento de todas as reclamações, diz Pimenta em texto publicado no site do PT.

E mais; Mais Brasil no Mais Médicos

xeque-mate; Moro encerrou processo mais antigo da Lava Jato antes de sair para ser ministro

xeque-mate; Moro encerrou processo mais antigo da Lava Jato antes de sair para ser ministro

Moro encerrou processo mais antigo da Lava Jato antes de sair para ser ministro





O juiz Sergio Moro encerrou o processo mais antigo da operação lava jato muito antes de sair para ser ministro no governo de presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, registra o painel da folha.

Ponto final -Um mês antes de se afastar da Lava Jato para virar ministro, o juiz Sergio Moro encerrou o processo mais antigo da operação, em que familiares do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foram acusados de obstrução de justiça.



Aqui se paga Condenados em agosto deste ano por terem destruído documentos antes de Costa passar a cooperar com as autoridades em 2014, eles foram beneficiados pelo seu acordo de delação premiada e terão que pagar multa e prestar serviços comunitários por algum tempo.

Leia mais; Lula dá sinais de tristeza "vem outra condenação"



Deixa para lá Moro demorou mais de quatro anos para decidir o caso. Em 2017, o Ministério Público apontou contradições entre Costa e seus familiares e pediu o cancelamento de seus benefícios. Moro disse não. Em outubro, as partes desistiram de recorrer e ele encerrou o processo.


Sergio Moro deve ser muito bom em xadrez, ele aplicou um xeque-mate.

O impeachment de Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro responde

E mais; Bolsonaro terá Sergio Moro na escolha do substituto de Dodge

 Parlamentares articulam barrar Escola sem Partido e Lei Antiterrorismo
Bolsonaro manda recado; “Sergio Moro vai pegar vocês”

Bolsonaro manda recado; “Sergio Moro vai pegar vocês”

“Sergio Moro vai pegar vocês”



Em sua live, Jair Bolsonaro voltou a falar sobre a nomeação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça. “Moro como juiz pescava de varinha. Como ministro, irá pescar com rede de arrastão.”



Bolsonaro enfatizou que deu “carta branca” para Moro montar seu ministério, com objetivo de combater a corrupção e o crime organizado. “O Sergio Moro vai pegar vocês.”
E mais; Advogado preso jogou dinheiro na privada, quando a PF chegou em sua casa

Deputados e senadores armaram uma bomba fiscal de R$ 259 bilhões para Bolsonaro
Moro defende maioridade penal para 16 anos

Moro defende maioridade penal para 16 anos

Moro defende maioridade penal para 16 anos



Sergio Moro diz que “parece razoável” reduzir a maioridade penal de 18 para 16 anos em casos de crimes graves, envolvendo lesão corporal grave, morte e estupro.
“A pessoa menor de 18 anos deve ser protegida, é um adolescente e muitas vezes não têm compreensão completa das consequências dos seus atos. Mas nessa faixa etária já tem condições da percepção de que, por exemplo, não pode matar.”

O futuro ministro da Justiça reforça, em coletiva, que “um tratamento diferenciado para esse tipo de crime me parece razoável”.
Moro acrescenta, porém, que uma eventual redução da maioridade penal nesses termos “não resolve o problema da criminalidade”.

E mais; Bolsonaro, o único com a mão no peito ao cantar o hino nacional 


CNJ ataca Sergio Moro

CNJ ataca Sergio Moro

CNJ ataca Sergio Moro





O CNJ, criado por Lula para achacar a magistratura independente, “deve analisar na próxima semana pelo menos quatro representações contra Sergio Moro”, diz a Folha de S. Paulo.



“Uma delas questiona o encontro dele com o economista Paulo Guedes para falar sobre a participação do juiz no governo de Jair Bolsonaro.”

-CNJ não serve pra nada! deveria ser extinto.

Sergio Moro aceitou ser ministro para não depender das “jurisprudências” do STF,  "O Supremo no seu devido lugar"

Sergio Moro aceitou ser ministro para não depender das “jurisprudências” do STF, "O Supremo no seu devido lugar"


Sergio Moro aceitou ser ministro para não depender das “jurisprudências” do STF


 

"O Supremo no seu devido lugar"


Se o Congresso, por exemplo, decidir mudar a lei, deixando claro que “trânsito em julgado” é a sentença em segunda instância, o que é perfeitamente constitucional, caberá ao STF cumprir a legislação e ponto final.

Com um Executivo forte, transparente e legitimado pelo voto e um Legislativo honesto e cumpridor dos seus deveres, o Supremo será colocado no seu devido lugar.


-Para colocar o STF no seu devido lugar, é preciso afastar alguns ministros, o caminho legal é o impeachment. Senadores a bola está com vocês.

E mais; Bolsonaro vai extinguir ‘TV Lula’
O PT está com medo que Moro investigue a roubalheira dos governos Lula e Dilma

O PT está com medo que Moro investigue a roubalheira dos governos Lula e Dilma

O PT está com medo






O PT está com medo que Sergio Moro, em seu superministério, possa investigar a roubalheira dos governos Lula e Dilma Rousseff.

Diz a Folha de S. Paulo:



“O PT está preocupado com a possibilidade de o juiz Sergio Moro direcionar órgãos como a CGU para fazer devassas nas administrações anteriores do partido, criando fatos negativos para a legenda nos próximos anos.”

José Eduardo Cardozo, o JEC das mensagens da Odebrecht, comentou:


“Eu fui muito criticado por não utilizar o ministério nem para proteger amigos nem para perseguir inimigos. Mas hoje, sinceramente, temo que isso possa ocorrer.”