"Destaque do dia"


Escolha melhor seria o Mourão, diz Moro sobre ser vice de Bolsonaro

Ministro da Justiça Sergio Moro, nega intenção de disputar a Presidência ou integrar a chapa presidencial na próxima eleição, em 2022 O...




NO NORDESTE: 500 mulheres do Bolsa Família rejeitam emprego em indústria têxtil

Em:
__ Dia e mês: 17.5.18




NO NORDESTE: 500 mulheres do Bolsa Família rejeitam emprego em indústria têxtil




NO NORDESTE: 500 mulheres do Bolsa Família rejeitam emprego em indústria têxtil





O SID têxtil (Sindicato da Indústria Têxtil) em parceria com o Governo do Estado cearense ofereceu recentemente um curso de formação para costureira, exclusivamente para as mulheres inscritas no programa Bolsa Família do Governo Federal. Foram ofertadas 500 vagas para o curso, e após o término a pessoa já tinha uma vaga de emprego garantida na empresa, inclusive com carteira assinada, mas as beneficiadas pelo programa social não aceitaram a proposta, pois, não arriscariam perder o incentivo do presidente.




Segundo informações, o sindicato da indústria têxtil do Ceará firmou um acordo com o Governo daquele Estado, para coordenar um curso para formar costureiras, e em contra partida, o governador Cid Gomes (PSB) exigiu que a formação atendesse o grupo de 500 mulheres que recebem o Programa Bolsa Família.



Negociação 
As informações foram prestadas por Thiago Damião, membro do SID têxtil. E informou também que a negociação entre o governo cearense e o sindicato foi nos seguintes termos: O Estado entrou com os recursos, o SENAI com a formação das costureiras, e o sindicato com o compromisso de enviar o cadastro das formadas as inúmeras indústrias do setor para dar emprego as novas costureiras.
O curso teve duração de 120 horas aula. Os cadastros foram entregues as empresas que se prontificaram para efetuarem as contratações, mas para a surpresa do sindicato, das 500 costureiras que participaram do curso nenhuma delas aceitou o emprego, por que ao assinar a carteira de trabalho elas perderiam o Bolsa Família.




Em média, a família carente do Nordeste, recebe R$ 90,00 do benefício social do Governo Federal, e o emprego que as empresas cearenses ofereceram era de 1 salário mínimo, com carteira assinada.
Segundo Damião, as novas costureiras só aceitariam o emprego se o pagamento fosse por fora, ou seja, na informalidade.










Jornalista, articulista político. O que me interessa é a verdade. Sou de "Direita" conservador, amo o meu país.

Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:






Inscreva-se no canal "PÁTRIA AMADA BRASIL"

Seguir; Aliança pelo Brasil



"NÃO DEIXE A VOZ DA DIREITA SILENCIAR" O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com o JORNAL 21 BRASIL, uma Imprensa livre e sem dinheiro público, doando qualquer valor. Obrigado de coração a todos vocês, Acesse:





Uma página 100% de DIREITA. Você pode e tem voz.



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"






ALIANÇA PELO BRASIL: "Este é um momento histórico, onde a maioria silenciosa finalmente terá voz". Ajude o presidente, curta a Página


Canal, Pátria amada Brasil

Inscreva-se:

O garantista Gilmar Mendes perdeu!

Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.




As mais lidas do dia