destaque!

Veja-se na sua velhice aqui, Bolsonaro e companhia já aderiram a brincadeira

De políticos, como Flávio Bolsonaro, até celebridades, como Xuxa, milhares de pessoas se renderam à mais nova febre da internet: envelh...

Bolsonaro manda recado para o PT, "não adianta chorar"




O presidente Jair Bolsonaro recrudesceu neste sábado a tarde e disparou contra o PT.

De novo.

Bolsonaro diz que é preciso lembrar, sempre, das bandidagens da organização criminosa:

- Não adianta chorar, PT. Não é porque perderam a eleição que seus crimes devem ser ignorados.



O presidente acusa o PT por má gestão e corrupção.

Além de roubar dinheiro público em quantidade oceânica, os governos do PT mergulharam o País na pior recessão da história e perderam o controle da inflação, entregando uma herança maldita para Temer.



Adéle bispo quer falar, sabe que pode ser mais uma queima de arquivo "quem é o mandante do crime"

Adéle bispo quer falar, sabe que pode ser mais uma queima de arquivo "quem é o mandante do crime"






O cerco está fechando e adélio bispo, quer abrir a boca.

 O esfaqueador quer falar quem é o suposto mandante do crime.  Adélio não quer tomar medicamentos e se recusa a receber tratamento psiquiátrico na penitenciária federal de campo grande. Segundo fontes anônimas, Adélio sabe que pode ser mais uma queima de arquivo. 



Aos fatos; 
Adélio bispo de oliveira que esfaqueou o então deputado Jair Bolsonaro, eleito presidente da república com mais de 57 milhões de votos, tem momentos de delírios. -Para Bolsonaro, não!.  



Adélio não é louco!
O criminoso não toma medicamentos e se recusa a receber tratamento psiquiátrico, o que pode ser uma grande mentira. -Adelio não está suportando as tramoias e tem medo de morrer. 

O Advogado que defende o criminoso disse que Adélio se recusa a tomar qualquer remédio desde que deu entrada na penitenciária federal de campo grande. "Isso era feito mesmo contra a vontade do meu cliente, agora que temos diagnóstico explicou o advogado zanone manoel júnior que defende o esfaqueador, ele vai ter que tomar remédios nem que seja na marra". 




-Porque zanoni, o advogado, disse que o criminoso vai ter que tomar remédios para louco, mesmo contra a vontade do seu cliente? -É aí onde está a jogada. Adélio tem consciência  de que não é louco, e ele sabe que pode estar na mira de uma possível queima de arquivo. -Eles querem o criminoso de boca fechada a todo custo. 

-Quem estar por trás de tudo isso? 

-Sendo assim, Jair Bolsonaro sempre teve razão.   Adélio nunca foi louco.





Ala militar do Planalto recebe alerta vermelho, "petista infiltrados no Gabinete de Bolsonaro"



"Bolsonaro tem que tomar muito cuidado"


A ala militar do Planalto recebeu recentemente um alerta vermelho: o de que ainda há remanescentes petistas no terceiro andar do palácio do planalto informa a Crusoé.

Os militares que fazem parte do governo Bolsonaro estão preocupado com petistas da carteirinha que atuam no governo, justamente onde fica o gabinete do presidente da República. 



Segundo a revista, o informe continha detalhes – entre eles, o nome de uma assessora supostamente alinhada ao PT que ocupa cargo de confiança no staff administrativo da Presidência. -Isso é muito grave!

Gilmar Mendes é gravado, diz que tem proximidade forte, com políticos do PSDB  (ouça)

Gilmar Mendes é gravado, diz que tem proximidade forte, com políticos do PSDB (ouça)




O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, diz que é um homem equilibrado na Corte, onde atua desde 2002. E para marcar sua posição, Gilmar já protagonizou inúmeros embates dentro e fora do plenário nestes 15 anos como ministro da mais alta instância do Judiciário brasileiro.



Mendes também causa muita polêmica por sua relação próximo com alguns políticos. Apesar da formação católica e de ter estudado em colégios jesuítas, ele costuma ter posições progressistas em temas sensíveis, como aborto de fetos anencefálicos e do casamento gay.



Ouça no podcast da VEJA; 



Plano para matar Bolsonaro é revelado "Até igreja foi usada"




"RECADO – Bomba em frente a uma igreja de Brasília"



Em 1º setembro do ano passado, ninguém deu atenção a uma mensagem no Facebook que trazia uma ameaça ao então deputado Jair Bolsonaro. O autor escreveu que testaria “a valentia” do então candidato do PSL à Presidência da República quando os dois se encontrassem e que ele “merecia” levar um tiro na cabeça. Ninguém deu atenção à postagem porque ameaças assim quase sempre não passam de bravatas. Ninguém deu atenção porque o autor, um garçom desempregado, também costumava publicar em sua página na rede social textos desconexos e teorias conspiratórias absolutamente sem sentido. Parecia coisa de maluco. Cinco dias depois, no entanto, Adélio Bispo de Oliveira, o autor da mensagem, esfaqueou Bolsonaro em uma passeata em Juiz de Fora (MG). O agressor de fato era um desequilibrado mental, mas o atentado ensinou que ameaças não devem ser subestimadas, por mais improváveis que pareçam.



 ALERTA -Jair Bolsonaro: alvo da SSS, organização que se diz ecoextremista
ALERTA -Jair Bolsonaro: alvo da SSS, organização que se diz ecoextremista (Ueslei Marcelino/Reuters)

Há seis meses a Polícia Federal caça, ainda sem sucesso, os integrantes de um grupo terrorista que já praticou pelo menos três atentados a bomba em Brasília e anuncia como seu objetivo mais audacioso matar o presidente da República. Nas duas últimas semanas, VEJA entrevistou um dos líderes da Sociedade Secreta Silvestre (SSS), que se apresenta como braço brasileiro do Individualistas que Tendem ao Selvagem (ITS), uma organização internacional que se diz ecoextremista e é investigada por promover ataques a políticos e empresários em vários países. O terrorista identifica-se como “Anhangá”. Por orientação do grupo, o contato foi feito pela deep web, uma espécie de área clandestina da internet que, irrastreável, é utilizada como meio de comunicação por criminosos de várias modalidades.

Anhangá garante que o plano para matar Bolsonaro é real e começou a ser elaborado desde o instante em que o presidente foi eleito. Era para ter sido executado no dia da posse, mas o forte esquema de segurança montado pela polícia e pelo Exército acabou fazendo com que o grupo adiasse a ação. “Vistoriamos a área antes. Mas ainda estava imprevisível. Não tínhamos certeza de como funcionaria”, afirma o terrorista. Dias antes da posse, a SSS colocou uma bomba em frente a uma igreja católica distante 50 quilômetros do Palácio do Planalto. O artefato não explodiu por uma falha do detonador. No mesmo dia, a SSS postou um vídeo na internet reivindicando o ataque e revelando detalhes da bomba que só quem a construiu poderia conhecer. Nessa postagem, o grupo também anunciou que o próximo alvo seria o presidente eleito, o que levou as autoridades a sugerir o cancelamento do desfile em carro aberto. “Facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme (…) então seria suicida. Não queríamos isso.” Na ação seriam usados explosivos e armas. “A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família, seus filhos, sua esposa.”

 EM VÍDEO – Incêndio de carros do Ibama em Brasília: o grupo gravou as cenas
EM VÍDEO – Incêndio de carros do Ibama em Brasília: o grupo gravou as cenas (CBMDF/Divulgação)

Depois disso, em abril, dois carros do Ibama foram incendiados em um posto do órgão em Brasília. Em meio aos escombros, encontraram-se palitos de fósforo, restos de fita adesiva e vestígios de um líquido inflamável. No local, havia pichações com ameaças de morte ao ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente. De novo, num vídeo postado na internet clandestina, o grupo assumiu a responsabilidade pelo atentado e exibiu o material utilizado durante o ataque, oferecendo provas de que era mesmo o autor do crime. De acordo com Anhangá, foi mais um aviso, dessa vez endereçado diretamente a Ricardo Salles. “Salles é um cínico, e não descansará em paz, quando menos esperar, mesmo que saia do ministério que ocupa, a vez dele chegará. (…) É um lobo cuidando de um galinheiro”, diz o extremista, que alerta para a existência de um terceiro alvo no governo: Damares Alves, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. “(Ela) se tornou a cristã branca evangelizadora que prega o progresso e condena toda a ancestralidade. O eco-extremismo é extremamente incompatível com o que prega o seu ministério”, diz.



Espécie de holding internacional dos chamados ecorradicais, o ITS foi fundado em 2011 no México e afirma ter representantes também na Argentina, Chile, Espanha e Grécia. A organização se diz contra tudo o que leva à devastação do meio ambiente e defende o uso de medidas extremas e atos violentos contra os inimigos da natureza (evidentemente tal discurso não tem coerência alguma). Em maio passado, os ecoterroristas do Chile assumiram a autoria de uma carta-­bomba enviada a um empresário. Dois anos antes, em 2017, um artefato similar foi endereçado ao presidente de uma mineradora, que ficou ferido. No México, o ITS reivindicou a autoria de várias explosões em universidades. Uma delas resultou, em 2016, na morte de um pesquisador. No fim do ano passado, o grupo também se responsabilizou por uma bomba deixada próximo a uma igreja ortodoxa em Atenas.

 RECADO – Bomba em frente a uma igreja de Brasília: o primeiro recado da SSS
RECADO – Bomba em frente a uma igreja de Brasília: o primeiro recado da SSS (./Reprodução)



Os terroristas brasileiros vêm sendo monitorados pelas autoridades há algum tempo. Um relatório elaborado pela diretoria de inteligência da PF intitulado “Informações sobre Sociedade Secreta Silvestre” descreve que, em 2017, uma bomba foi deixada na rodoviária de Brasília. O documento, obtido por VEJA, ressalta que a imprensa não noticiou o atentado, mas, mesmo assim, os detalhes foram divulgados num site do grupo chamado Sociedade Secreta Silvestre, traduzidos para diversos idiomas e assinados por uma pessoa identificada como “Anhangá”. Em dezembro, depois da ameaça ao presidente Bolsonaro, a Polícia Federal decidiu pôr no caso os melhores agentes da seção antiterrorismo. Os policiais já seguiram várias pistas. Três suspeitos chegaram a ser presos. Mas os integrantes do grupo ainda não foram identificados. Anhangá provoca: “(Eles) são incompetentes (…). Não somos meros amadores, dominamos técnicas de segurança, de engenharia, de comportamento social. (…) Discutimos internamente com membros de outros países”.

Assim como para outros grupos, a internet exerce um papel importante na organização e divulgação de ideias. Os comunicados e vídeos do grupo terrorista ITS são postados num site chamado Maldición Eco-­extremista, traduzido para diversos idiomas. Foi por meio desse canal que VEJA solicitou uma entrevista com um integrante do ITS-Brasil. Um e-mail criptografado, de um servidor localizado na Suíça, indicou um endereço eletrônico para o qual deveriam ser enviadas as perguntas. Pouco tempo depois, Anhangá apareceu e disse que estava à disposição para esclarecer as dúvidas da reportagem. A partir daí, foi mandado um link de um chat privado, em que as mensagens eram destruídas após 24 horas. Nesse canal, foram feitas três entrevistas, reproduzidas ao longo destas páginas. Em fevereiro de 2019, a rede de televisão francesa TV5Monde utilizou o mesmo caminho para entrevistar o fundador do ITS, que se apresentou como “Xale”. A reportagem informava que o grupo tinha ramificação no Brasil.



 EMBOSCADA – Aeroporto de Congonhas: o grupo planejou metralhar um ministro do STF na área de desembarque
EMBOSCADA – Aeroporto de Congonhas: o grupo planejou metralhar um ministro do STF na área de desembarque (Alf Ribeiro/Folhapress)

O máximo que Anhangá (que quer dizer espírito que protege os animais, em tupi-guarani) revela sobre si é que é do sexo masculino, tem entre 20 e 30 anos, está em Brasília e é um radical defensor da natureza. Com as vidas humanas, já não demonstra a mesma preocupação. Segundo ele, o presidente é um “estúpido populista” que “falha com sua segurança” e anda “sem uma proteção adequada”, o que facilita o atentado. Quando isso pode acontecer? “Um ataque a Jair Bolsonaro será sempre uma possibilidade latente.” Por quê? “Bolsonaro e sua administração tem declarado guerra ao meio ambiente.” Já há alguma preparação? “Tentamos sempre adquirir explosivos e armas mais potentes.” Onde? “Estudamos semanalmente nossos alvos.” Pode ser tudo bravata? Até pode, mas as evidências que se tem até agora apontam para o sentido contrário. Num inquérito sigiloso obtido por VEJA, a própria PF destaca que o grupo continua praticando atos criminosos com “extrema gravidade” e mostrando “profusão de ideias violentas e extremistas, além de divulgar ameaças contra a vida do Bolsonaro”. Isso, por si só, já se enquadra em crime de terror (leia mais nesta reportagem).

As ameaças contra autoridades de Brasília não envolvem apenas o Executivo. Em março, por determinação do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), foi instaurado um inquérito para apurar a origem de ataques a magistrados nas redes sociais. Numa primeira fase, os investigadores identificaram pessoas que usavam a internet para difundir notícias falsas e pregar agressões contra os ministros. Foi o caso de um advogado alagoano que publicou uma mensagem em que falava da necessidade de “matar aquele débil mental do irmão mongol do ministro Toffoli”. O irmão do ministro é portador de síndrome de Down. Identificado, o advogado prestou depoimento e disse que tudo não passava de bravata.

 DO VIRTUAL PARA O REAL – Suzano: o massacre começou em fórum da internet


DO VIRTUAL PARA O REAL – Suzano: o massacre começou em fórum da internet (./Reprodução)

Mas não foi apenas isso. VEJA apurou que o inquérito do STF também reuniu evidências de um plano real de ataque contra um ministro da Corte. Os investigadores descobriram que um grupo havia monitorado durante algum tempo a rotina de um dos magistrados, cujo nome é mantido em sigilo, e de sua família, que mora em São Paulo. O objetivo era definir o melhor lugar para uma emboscada, e o local escolhido foi o Aeroporto de Congonhas. Por questões de segurança, autoridades e políticos têm acesso a salas vip em aeroportos. A ideia dos criminosos era cercar o carro do ministro na saída do terminal e metralhá-lo. “Eles diziam que ‘iam abrir fogo’”, revela um magistrado que teve acesso à investigação, conduzida pelo ministro Alexandre de Moraes.

Curiosamente, o plano foi discutido em um chat da deep web também frequentado pelos estudantes Guilherme Monteiro e Luiz Henrique de Castro. Para quem não lembra, em março esses dois rapazes invadiram uma escola em Suzano, no interior de São Paulo, executaram cinco alunos e duas funcionárias e depois se mataram. No chat, o grupo que planejava o ataque ao ministro do STF trocava informações com os assassinos da escola. Por orientação da Polícia Federal, os juízes mudaram sua rotina e ampliaram o esquema de segurança. “Esse caso é diferente dos que já encontramos. Não se trata de alguém fazendo um desagravo ou uma bravata pela internet. Eram dois grupos distintos tramando dois ataques. O primeiro aconteceu. Não era brincadeira”, diz o mesmo magistrado. Infelizmente, o terrorismo, que durante tanto tempo não figurou entre as preocupações brasileiras, agora precisa ser levado a sério. Que os responsáveis sejam presos e punidos — antes que cometam as tais atrocidades que prometem.

 INVESTIGAÇÃO - Alexandre de Moraes: ameaças não eram bravatas
INVESTIGAÇÃO - Alexandre de Moraes: ameaças não eram bravatas (Marcelo Chello/CJPress/.)





POSSIBILIDADE LATENTE
A conversa com o representante da SSS foi realizada através de um chat* na deep web. “Anhangá” confirma que o objetivo do grupo é matar o presidente

VEJA 
O presidente da República, Jair Bolsonaro, é um dos alvos? Por quê?

Anhangá
Bem, ser um alvo ele é, só é bastante difícil às vezes de elaborar algo para alcançá-lo. Como ele é um estúpido populista às vezes falha com sua segurança e sai aqui em Brasília aleatoriamente sem uma proteção adequada. Ou em outros lugares como no Rio de Janeiro. As motivações carecem de justificativas porque são óbvias. Bolsonaro e sua administração tem declarado guerra ao meio ambiente, a Amazônia especialmente, tem feito de órgãos que teoricamente deveriam proteger a natureza catapultas para negócios danosos, facilitadores de exploração mineira, madeireira, caças, agropecuária, etc.

E isso de maneira intensa e explícita.

Proposital.

É um negacionista da catástrofe climática.

VEJA 
Mas vocês ainda avaliam fazer um ataque ao presidente da República?



Anhangá 
Um ataque a Jair Bolsonaro será sempre uma possibilidade latente. ITS-México feriu uma senadora mexicana com um livro-bomba, se não estou equivocado. ITS-Chile por pouco não mata o presidente de uma das maiores estatais do país com um pacote-bomba há dois meses, mais ou menos. Estas pessoas do alto escalão não são intocáveis, só é preciso saber das vulnerabilidades. As pessoas pensam que estamos parados, mas estudamos semanalmente nossos alvos, e tentamos sempre adquirir explosivos e armas mais potentes. Se a oportunidade bate em nossa porta Bolsonaro acabará como Luis Donaldo Colosio (político mexicano, morto em atentado em 1994).

*Foi mantida a grafia normal

NA CERIMÔNIA DE POSSE
“Conseguiríamos se tivéssemos tentado”

 RECUO – Posse de Bolsonaro: um forte esquema de segurança impediu o ataque
RECUO – Posse de Bolsonaro: um forte esquema de segurança impediu o ataque (Andre Penner/AP)

VEJA
Em relação à posse presidencial, qual era o plano de atentado?

Anhangá
Dificilmente conseguiríamos acessar a área restrita, havia barreiras e detectores de metal. Não era certo uma vista de longe para disparos, e mesmo que fosse, a área estava bastante vigiada por câmeras e atiradores, seriam deixadas sacolas com explosivos, na verdade iria atingir público, essa é a verdade.

Isso era viável.



Foi um público considerável, e facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme, e era previsível um ataque, então seria suicida.

Não queríamos isso.

E pensamos bem, outros membros de fora aconselharam também.

VEJA
Vocês desistiram, então, por causa da estrutura de segurança do evento?

Anhangá
De certo modo sim.

O risco era grande.

Mas conseguiríamos se tivéssemos tentado.

Só não é certo se sairíamos vivos.

VEJA
O que estava preparado?

Anhangá


Como mencionei, explosivos de extintores de incêndio e uma arma.

VEJA
Qual seria a finalidade da arma?

Anhangá
A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família que desfilaria, seus filhos, sua esposa, o núcleo, mas sabemos que isso dificilmente aconteceria, mas essa era a finalidade. Não sabíamos se teríamos campo de visão para isso.

O MINISTRO DO MEIO AMBIENTE É ALVO
“Um lobo cuidando de um galinheiro”

 INIMIGO – Salles e a “destruição”
INIMIGO – Salles e a “destruição” (Ueslei Marcelino/Reuters)

VEJA
Vocês também ameaçaram de morte o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Qual a razão disso?

Anhangá
Salles é um cínico, e não descansará em paz, quando menos esperar, mesmo que saia do ministério que ocupa, a vez dele chegará. Aquele sujeito já chegou a adulterar documentos para beneficiar mineradoras. Tudo o que faz e declara é antagônico ao cargo que ocupa. É um lobo cuidando de um galinheiro.



Ele foi condenado por isso.

É um aliado de empresas, mineradoras e ruralistas.

E não por acaso foi escolhido por Bolsonaro.

A MINISTRA NA MIRA
“A cristã branca que prega o progresso”

 INIMIGA – Damares e o “progresso” Alves
INIMIGA – Damares e o “progresso” Alves (Jorge William/Agência O Globo)

VEJA
Por que, além de Bolsonaro, vocês ameaçaram a ministra Damares Alves?

Anhangá
Pelo símbolo que ela se tornou, a cristã branca evangelizadora que prega o progresso e condena toda a ancestralidade. Outro motivo é que o eco-extremismo é extremamente incompatível com o que prega o seu ministério, é um choque filosófico.



AS INVESTIGAÇÕES DA PF
“Não somos meros amadores”


 (./.)

 PREVENÇÃO – A Polícia Federal prendeu, em 2016, dez suspeitos de terrorismo. O documento acima mostra que a PF agora está no encalço da SSS
PREVENÇÃO – A Polícia Federal prendeu, em 2016, dez suspeitos de terrorismo. O documento acima mostra que a PF agora está no encalço da SSS (Ed Ferreira/Brazil Photo Press/)

VEJA
Por que até hoje a Polícia Federal não descobriu a identidade de vocês?



Anhangá
Porque são incompetentes e porque não somos meros amadores. Aqueles idiotas da Operação Hashtag foram presos enquanto preparávamos quase 10 quilos de explosivo. Não somos meros amadores, dominamos técnicas de segurança, de engenharia, de comportamento social. Pra falar a verdade discutimos internamente com membros de outros países e chegamos a conclusão que das polícias de cada país onde opera ITS a do Brasil é a mais avançada, mas ainda sim não foi capaz.



Como costumamos dizer, caminhamos com uma lebre, silenciosamente.


(Conteúdo, Veja)


Ingrato! alechandre Frota, eleito na sombra de Jair, agora ataca Bolsonaro

Ingrato! alechandre Frota, eleito na sombra de Jair, agora ataca Bolsonaro





"Ingratidão"



Alexandre Frota afirmou que a sua maior decepção nos seis primeiros meses de governo é Jair Bolsonaro.

Em entrevista à Época, o coordenador do PSL na reforma da Previdência entende que o governo falhou na articulação política e, por isso, os deputados da sigla mereciam “um tratamento diferenciado. O governo se empenha muito pouco”.



“Eu aprendi muito cedo na Câmara que você não tem muito tempo para se decepcionar com as pessoas. Mas quem mais me decepcionou, com toda a certeza, foi o Bolsonaro. [Ele] Precisa olhar um pouco para trás, para as coisas que ele prometeu. Quero que ele termine o mandato e acerte. Mais do que tudo, o Brasil precisa andar. Não estou mais preocupado com o que o Bolsonaro vai fazer ou não. Só não quero que ele erre.”

O "Jornal 21 Brasil" resumiu a fala de Frota; isso é INGRATIDÃO. -O deputado foi eleito na sombra de Bolsonaro, isso é fato! 
Com inveja, Marco Aurélio, do STF, deseja o mal a Moro; “Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021”

Com inveja, Marco Aurélio, do STF, deseja o mal a Moro; “Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021”




É crescente o incômodo do meio jurídico com a interação revelada pelas mensagens obtidas pelo The Intercept entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Lava Jato. 


O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, diz que continua a “indagar o que nós estaríamos a dizer se [Moro] tivesse mantido essa espécie de diálogo com a outra parte [a defesa dos réus]”. “Ministério Público no processo é parte e tem que ser tratado como tal”, afirma. “Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021.”


Marco Aurélio deixará o Supremo após Celso de Mello. É dele, portanto, a segunda vaga na corte para a qual Jair Bolsonaro escolherá um substituto. O ministro, que já havia dito que Moro não é “vocacionado” à magistratura, reiterou a crítica.

Trump anuncia derrubada de avião iraniano não tripulado em Ormuz



"Trump anuncia derrubada de avião iraniano não tripulado em Ormuz"


O porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman, disse na quinta-feira que um drone iraniano chegou a um “alcance ameaçador” de um navio de guerra dos EUA no Estreito de Ormuz antes de ser destruído pelas forças americanas em uma ação defensiva.

“Às 10 da manhã, hora local, o navio anfíbio USS Boxer estava em águas internacionais conduzindo um tráfego de entrada planejado do Estreito de Hormuz. Um sistema aéreo não tripulado de asa fixa (UAS) se aproximou de forma ameaçadora. O navio ficou na defensiva. A ação foi para garantir a segurança do navio e sua tripulação, disse.



Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o USS Boxer havia destruído um drone iraniano que havia chegado a menos de 900 jardas do navio quando este atravessava o Estreito de Hormuz . “Houve “um incidente no Estreito de Ormuz envolvendo [o] navio de assalto anfíbio USS Boxer Navy”. ” ameaça “foi imediatamente destruída”, frisou.

O presidente dos EUA descreveu o incidente como “o mais recente de muitas ações provocativas e hostis do Irã contra navios que operam em águas internacionais”. Trump também pediu que “outras nações protejam seus navios enquanto atravessam o estreito e trabalhem conosco no futuro”.



“Os Estados Unidos reservam-se o direito de defender nosso pessoal, instalações e interesses e conclamam todas as nações a condenar as tentativas do Irã de interromper a liberdade de navegação e o comércio global”, disse ele.

Não houve confirmação do incidente de Teerã.

 Raquel Dodge; Toffolí quer acabar com a lava jato, é isso mesmo?

Raquel Dodge; Toffolí quer acabar com a lava jato, é isso mesmo?




A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse nesta quarta (17) que vê com preocupação a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que suspendeu investigações com dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e da Receita Federal, sem autorização judicial.


Em nota divulgada à imprensa, Dodge disse que determinou a análise do impacto da decisão para evitar qualquer ameaça às investigações em curso no país. Segundo a procuradora, está sendo analisada uma decisão do STF, tomada em 2016, quando a Corte considerou constitucional o envio de dados do Coaf ao Ministério Público.

Para a PGR, o julgamento tratou da questão do repasse de dados ao MP. No entanto, no dia 24 de fevereiro daquele ano, por 9 votos a 2, os ministros validaram o repasse dados de contribuintes que estão em poder dos bancos para a Receita Federal, sem passar pelo Judiciário. O repasse da Receita ou do Coaf ao MP não constou na decisão.


Mais cedo, a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro disseram que a decisão de Toffoli terá impacto em “muitos casos” que apuram corrupção e lavagem de dinheiro.

Em nota conjunta divulgada à imprensa, os procuradores do MPF afirmam que, ao longo de cinco anos, as forças-tarefas receberam diversas informações de indícios de crimes. Segundo os procuradores, o compartilhamento de informações sobre supostas atividades criminosas é dever dos órgãos que utilizam dados bancários e fiscais dos contribuintes.


Com a decisão de Toffoli, as investigações que estão em andamento em todo o país só poderão ser retomadas após o plenário da Corte decidir sobre a constitucionalidade do compartilhamento, com o Ministério Público, de dados sigilosos de pessoas investigadas. O julgamento da questão deve ocorrer em novembro.

A liminar do ministro atinge todos os inquéritos e procedimentos de investigação criminal (PIC), apuração interna do MP, que tramitam no Ministério Público Federal (MPF), além dos estaduais, em que não houve prévia decisão judicial para repasse dos dados pela Receita, Coaf e Banco Central.

Moro parte pra cima dos piratas; vocês não tem mais balas para me atacar

Moro parte pra cima dos piratas; vocês não tem mais balas para me atacar






"Uma pancada, aos que usam sites piratas"


Atualizado; O subprocurador-geral da República Nívio de Freitas rebateu, no STJ, um pedido de Lula para anular a condenação do triplex sob alegação de parcialidade de Sergio Moro, com base nas supostas mensagens roubadas à Lava Jato.

Afirmou que, além de ilegais, nenhuma das mensagens demonstra concreto prejuízo ao réu.


Aos fatos;
O ministro da Justiça Sérgio Moro acaba reagiu a nova ‘bomba’ divulgada pelo pseudo jornalista Glenn Greenwald, utilizando para tanto a sua decrépita marionete, Reinaldo Azevedo.
O decadente jornalista através de seu programa na Rádio Band News FM revelou uma nova conversa entre o procurador Deltan Dallagnol e o ex-juiz Sérgio Moro.

Deltan pedia a liberação de R$ 38 mil para a produção de um vídeo contra a corrupção.


O dinheiro acabou não sendo liberado. Os motivos para a não liberação não são esclarecidos. A história é cortada por Azevedo, não permitindo ao público ver o desfecho do caso.
De qualquer forma, mais uma vez nada de ilegal foi demonstrado. Muito pelo contrário, fica latente o espírito patriótico dos integrantes da Lava Jato.
Moro reagiu nesta terça-feira (16), publicando o seguinte em seu Twitter:



Sou grande defensor da liberdade de imprensa, mas essa campanha contra a LavaJato e a favor da corrupção está beirando o ridículo. Continuem, mas convém um pouco de reflexão para não se desmoralizarem. Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza.”

-Sergio Moro não é bobo não, ele sabe que as munições acabaram, a mentira tem pernas curtas, não pode chegar muito longe. 

Ao meu ver, Sergio Moro já preparou o seu canhão.

Dias toffoli abre as portas para que os Generais tomem o Poder, ART.142




Toffoli merece um prêmio internacional de Advogado de Porta de Cadeia do Ano.


A decisão de Dias Toffoli de suspender investigações baseadas em dados do Coaf e Receita poderá punir o Brasil no Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi), ligado à OCDE.


Segundo O Globo, a possibilidade de punição é discutida por Raquel Dodge e integrantes do MPF e poderá ser mencionada na contestação que a PGR pretende apresentar à decisão.

“O Gafi tem uma lista de países que não cumpre as normas. A inclusão do país nessa lista gera impactos graves para a economia desse país. Mas, antes mesmo, o Gafi faz pronunciamentos públicos dizendo que o país não está cumprindo e o mercado financeiro interpreta como um país que está com vulnerabilidade no sistema financeiro”, disse ao jornal Guilherme France, da FGV-Rio.


O presidente do Supremo Dias Toffoli abre alas para que os Generais tomarem o poder.  -ART.142 sem demora!

-Em minha opinião. Toffoli merece um prêmio internacional de Advogado de Porta de Cadeia do Ano. Parabéns presidente do STF! Você é um atraso para o Brasil.

Fim da linha; Jornalista entrega material do The Intercept ao MPF e equipe do site entra em pânico (Vídeo)




"A casa do Glenn começou a cair"


O jornalista Oswaldo Eustáquio, um ‘calo’ no pé da gang de Glenn Greenwald, divulgou nesta terça-feira (16) um novo vídeo com conversas intrigantes entre o pessoal que trabalha na redação do site The IntercePT e o editor Leandro Demori.
É possível notar que um certo pânico tomou conta da galera. Em determinado momento a repórter Bruna Delara diz o seguinte:
“Que raiva e se todo mundo descobre”, referindo-se às adulterações de Greenwald.
Todos os áudios produzidos por Oswaldo Eustáquio já foram entregues ao Ministério Público Federal.
O The Intercept não tem mais nada a ver com ‘liberdade de imprensa’. Estão praticando crime, adulterando mensagens de autoridades com a finalidade de soltar o meliante petista preso em Curitiba.


Veja o vídeo:





 
Toffoli tenta neutralizar Bolsonaro e Moro

Toffoli tenta neutralizar Bolsonaro e Moro



"Dias Toffoli usou Flávio Bolsonaro para frear a Lava Jato"


É o que diz a Folha de S. Paulo:


“A polêmica decisão em que Dias Toffoli suspendeu ações baseadas em informações obtidas sem o aval da Justiça é a expressão máxima da capacidade de arquitetura política do ministro.

A medida, um anseio antigo da ala da corte que prega um ‘freio de arrumação’ no uso desses instrumentos por órgãos de investigação, foi tomada em caso que tem Flávio Bolsonaro como alvo, neutralizando reação de parte da claque bolsonarista e de Sergio Moro.”


Moro: -Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza  “Essa campanha contra a Lava Jato e a favor da corrupção está beirando o ridículo”

Moro: -Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza “Essa campanha contra a Lava Jato e a favor da corrupção está beirando o ridículo”



Sergio Moro deu uma paulada em Verdevaldo e seus parceiros:

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta terça-feira (16) em seu Twitter que a campanha contra a Lava Jato "beira o ridículo". 


A publicação de Moro faz referência a série de reportagens publicadas pelo site "The Intercept Brasil"

“Sou grande defensor da liberdade de imprensa,  mas essa campanha contra a Lava Jato e a favor da corrupção está beirando o ridículo. Continuem, mas convém um pouco de reflexão para não se desmoralizarem. Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza.”







Jornalista detona e revela; "Quem mandou espionar Sergio Moro" (vídeo)




"Quem mandou espionar Sergio Moro?"



Passa desapercebido a questão; -Quem mandou espionar Sergio Moro?

O jornalista Políbio Braga postou um vídeo em seu canal que está despertando o interesse da sociedade em querer saber quem mandou espionar o Ministro da justiça e segurança pública, Sergio Moro.



O ministro foi roubado por um criminoso profissional (suas mensagens privadas), isso é um crime grave!



Diante disso, levantamos algumas questões;

-A quem interessa prejudicar Sergio Moro?
-A quem interessa soltar o ex-presidente lula?
-Quem mandou espionar Sergio Moro?
-Do ponto de vista político, a direita ou a esquerda quer prejudicar Moro?
-Quem mais pode ser preso na a lava jato?
-Até onde vai a liberdade de impressa? 
-O que a PF fez até agora?

Assista a revolta do Jornalista;



Veja-se na sua velhice aqui, Bolsonaro e companhia já aderiram a brincadeira

Veja-se na sua velhice aqui, Bolsonaro e companhia já aderiram a brincadeira




De políticos, como Flávio Bolsonaro, até celebridades, como Xuxa, milhares de pessoas se renderam à mais nova febre da internet: envelhecer o rosto utilizando o aplicativo FaceApp. Apesar de não ser novidade, o programa chamou a atenção por criar fotos extremamente realistas.


Desenvolvido em São Petersburgo, na Rússia, o FaceApp se tornou viral pela primeira vez em 2017, mas problemas de funcionalidade fizeram com que os usuários rapidamente abandonassem a brincadeira. A nova versão, que conta com mais filtros e uma tecnologia mais aprimorada, fez com que o aplicativo caísse novamente nas graças do público. Atualmente, o programa conta com 21 filtros em sua versão gratuita. As várias funções permitem, entre outras alterações, mudar a cor dos cabelos, trocar de gênero e adicionar um sorriso.


De acordo com Yaroslav Goncharov, fundador da companhia Wireless Lab, responsável pelo desenvolvimento do produto, o maior diferencial do aplicativo está no realismo. “Depois de aplicar um filtro, ainda é sua foto. Outros aplicativos intencionalmente mudam a fotografia de um modo que é divertido, mas não real”, disse Goncharov em entrevista ao site TechCrunch.

O segredo para o realismo alcançado está justamente no uso de redes neurais artificiais, um tipo de inteligência artificial no qual um computador aprende a reconhecer padrões após analisar milhares de imagens. No caso do FaceApp, foram utilizadas redes neurais convolucionais, com algoritmos que podem classificar e reconhecer objetos em imagens, incluindo as rugas que dão ao rosto humano um aspecto mais envelhecido.


O aplicativo está disponível para iOS e Android e pode ser baixado gratuitamente. Para conhecer sua versão envelhecida, basta abrir o FaceApp e tocar no ícone de câmera. Após autorizar o acesso do aplicativo à câmera, tire uma foto ou escolha uma imagem da galeria e selecione “idade” entre os filtros disponíveis. Em seguida, escolha a opção “idoso” e selecione “aplicar”.

Outra questão controversa envolve as informações coletadas pelo FaceApp: imagens usadas nas montagens, o histórico de navegação do browser e informações do arquivo de registro (log file). “Ao usar nosso serviço, nossos servidores automaticamente gravam certas informações do arquivo de registro, incluindo solicitações da web, endereço de IP, tipo de browser, páginas de referência/saída e URL, número de cliques e como você interage com os links no serviço, nome de domínios, páginas iniciais, páginas visualizadas e outras informações”, diz a política de privacidade do aplicativo. “Nós também podemos coletar informações similares de e-mails enviados para nossos usuários, que nos ajudam a identificar quais e-mails são abertos e quais links são acessados pelos receptores.”


Repercussão
Personalidades como o youtuber Whindersson Nunes, a atriz Juliana Paes e o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também aderiram à brincadeira e compartilharam o resultado nas redes sociais.














Patrocinado por AnunciAD