Bolsonaro diz que sofreu "atentado político" e não fará campanha na rua

Por; Rosinaldo Pereira /colunista

Bolsonaro diz que sofreu "atentado político" e não fará campanha na rua




O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou que não fará campanha na rua por ter sofrido atentado político, registra UOL.

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira (24), em entrevista à rádio Jovem Pan, que o ataque que sofreu no último dia 6 foi de natureza política. O deputado federal afirmou que não terá mais condições de fazer campanha nas ruas e que fará transmissões ao vivo pelas redes sociais durante o horário político. Essa foi a segunda entrevista concedida pelo candidato do hospital Albert Einstein, onde está internado desde o último dia 7.

Na avaliação do presidenciável, a ação executada por Adélio Bispo, preso minutos depois, foi algo planejado e por motivação política. "Foi um atentado político. Esse é um atentado político porque me tira de combate", afirmou o deputado federal.


Ao mesmo tempo, ele explicou que não deve mais para o corpo a corpo com eleitores até o términa das eleições. "Eu tô em alta até dia 31 [de setembro]. E a recomendação [médica] é de que eu não posso sair de casa. Se eu levar um esbarrão na rua com a situação que eu estou aqui, posso botar tudo a perder. Então não posso ir para rua, realmente", disse. Bolsonaro afirmou que pretende, a partir de 1º de setembro, fazer lives (transmissões ao vivo pelas redes sociais) durante a transmissão do horário eleitoral gratuito.

Continue lendo....