Investigadores dizem que há a “possibilidade de o agressor ter recebido treinamento ou auxílio de organização criminosa”

.

Investigadores dizem que há a “possibilidade de o agressor ter recebido treinamento ou auxílio de organização criminosa”



A juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora, quebrou o sigilo telefônico de quatro aparelhos celulares e de um notebook usado pelo agressor de Jair Bolsonaro, informa Camila Bomfim, da TV Globo.

Até o momento, não há decisão sobre quebra de sigilo bancário.
Investigadores dizem que há a “possibilidade de o agressor ter recebido treinamento ou auxílio de organização criminosa”.



Compartilhe!:



Disqus Comments