Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Militares assumem mais cargos na cúpula do Governo "Congresso Nacional está assustado"



Com a possibilidade de as Forças Armadas reverter a situação calamitosa que há no país, a esquerda brasileira se mostra cada vez mais desesperada com a organização do Governo Bolsonaro em que os Militares estão por toda parte. É praticamente inevitável, que nesse governo não seja formado no primeiro e segundo escalão só de Militares, aos poucos isso vai de fato acontecendo. O Congresso Nacional e casas legislativas de todo o país já estão de orelhas em pé.


A população tem clamado pelos militares de várias formas e é cada vez maior o número de pessoas que voluntariamente apóia  esse projeto ambicioso, cá pra nós, é a única esperança que temos.
Dois militares de alta patente começam a despachar nesta semana no Conselho Nacional do Sesi, sob comando de Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira. Os nomes do general da reserva Pedro Antônio Fioravante e do coronel reformado Marcelo Lassance Cunha foram acordados com o Planalto.



Após bater na trave para a presidência da Codevasf, cargo para o qual contava com a bênção de Jair Bolsonaro, o general Fioravante será superintendente do conselho.

Já Marcelo Lassance, egresso da escola de paraquedistas como Bolsonaro, será assessor especial. O conselho do Sesi é uma das raras entidades do Sistema S alinhadas a Paulo Guedes.

-O Congresso ver possível golpe de Bolsonaro junto com os Militares. 

O QUE HÁ DE NOVO