Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Bolsonaro manda João Doria criar vergonha na cara: “Não é populismo, é vergonha na cara”



Como publicamos nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro, reagiu as declarações de João Doria, governador de São Paulo. (leia aqui)

Hoje quinta-feira, (6), ao deixar o Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro respondeu aos ataques do governador de São Paulo, que o acusou o presidente de "populismo", ao prometer zerar os tributos federais sobre combustíveis se os governadores aceitassem zerar o ICMS.


"Chega de ver esse povo sofrer. Isso não é demagogia. Dois governadores que estão me criticando. Isso não é populismo, é vergonha na cara", disse Bolsonaro.
"Ou você acha que o povo está numa boa? Está todo mundo feliz da vida com o preço do
gás, com o preço da gasolina, com o preço do transporte?", questionou.

E mais;  Vaza! Wilson Witzel, governador do RJ, desrespeitou Jair Bolsonaro chamando de "sujeito e irresponsável"

O QUE HÁ DE NOVO