Após fala de Bolsonaro, Barroso contesta: ‘Não existe no Brasil a possibilidade de voto impresso’


Publicidade

 



Posteriormente ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido) proferir críticas ao processo eleitoral neste domingo (29), o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, declarou que “objetivamente não existe hoje no Brasil a possibilidade de voto impresso”.


Anteriormente, o Chefe de Estado brasileiro havia defendido o voto impresso com o objetivo de dar mais transparência aos processos eleitorais.


“O voto impresso é uma necessidade, as reclamações são demais. Eu estou vendo trabalho de hacker aqui e em qualquer lugar. A apuração tem que ser pública. Quem não quer entender isso, eu não sei o que pensa da democracia”, afirmou o mandatário.



Barroso, por sua vez, disse que Bolsonaro “merece todo o respeito institucional e tem o direito de manifestar livremente a sua opinião”. “A verdade, porém, é que objetivamente o Supremo Tribunal Federal já entendeu pela inconstitucionalidade do voto impresso e entendeu, não apenas evidentemente pelo custo de mais de R$ 2,5 bilhões ao longo do tempo para sua implantação, mas porque representaria, ao ver do Supremo, um risco real para o sigilo do voto”.


Com informações: R7


Publicidade

Anúncio