(PEC 55/2016) que limita o aumento dos gastos públicos deve concluir na terça-feira

Por; Rosinaldo Pereira /colunista
                                                                    O líder do governo no Congresso Nacional, senador Romero Jucá (PMDB-RR) rebateu em entrevista ao programa Senado em Revista, da Rádio Senado, as críticas da oposição à reforma da Previdência Social. 

O líder do governo no Congresso Nacional, senador Romero Jucá (PMDB-RR) rebateu em entrevista ao programa Senado em Revista, da Rádio Senado, as críticas da oposição à reforma da Previdência Social. 

Jucá argumenta que sem as mudanças a aposentadoria de toda a população ficará comprometida num futuro próximo, a exemplo do que ocorreu em outros países. 
O senador confirmou ainda a votação na próxima semana da PEC do Teto de Gastos e do Orçamento da União de 2017, considerados essenciais pelo Palácio do Planalto. 
fonte;senado

Na ocasião, o único senador a defendê-la, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) — ex-ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff (PT) —, considerou o ajuste fiscal necessário para enfrentar a crise, a seu ver resultado direto da política econômica do governo da ex-presidente. 


Listen to "ENTREVISTA_SENADOR ROMERO JUCÁ(PMDB-RR)" on Spreaker. 
Listen to "ENTREVISTA_SENADOR ROMERO JUCÁ(PMDB-RR)" on Spreaker.

 > 

Senado Federal deve concluir na terça-feira (13) a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016) que limita o aumento dos gastos públicos à variação da inflação pelos próximos 20 anos. 
PEC do Teto de Gastos foi encaminhada pelo governo Temer ao Congresso para conter o crescimento do déficit público e estabelecer um novo regime fiscal. 
governo argumenta que o ajuste levará a economia a retomar o crescimento. 
 Na última quinta-feira (8), a PEC 55/2016 teve sua tramitação acelerada, por meio de sessões deliberativas extraordinárias, e passou no mesmo dia pelas três sessões de discussão do segundo turno no Plenário do Senado. 


Continue lendo....