violência gera violência

Por; Rosinaldo Pereira /colunista
A cada dia vemos crescer em nossas cidades as estatísticas de jovens envolvidos em situações de violência.

Nos últimos casos que chocaram a opinião pública, os agressores tinham menos de 29 anos e usaram em seus atos armas brancas, tão letais quanto as conhecidas armas de fogo.
Basear o julgamento sobre a violência cometida por jovens no que ocorre atualmente no Rio de grande do norte – e em muitas outras cidades do Brasil – é, no mínimo, simplista de nossa parte e acaba eximindo a todos de uma ação realmente eficaz para a mudança de nossa realidade.

Hoje temos diversas bolsas de auxílio para os jovens.
Em cada comunidade há dezenas de projetos sociais que prometem mudar a vida das pessoas.
Vende-se uma falsa ideia de que quem mora em uma favela tem direito a coisas que a classe média não tem.

Claro, há, sim, dezenas de oportunidades para qualquer indivíduo, seja ele de onde for.
Muitos cresceram ouvindo promessas e experimentando atividades que iniciavam e não acabavam, acostumaram-se a cursos e aulas dadas de qualquer maneira, sem despertar o real interesse dos alunos.
Quando aprendermos a tratar a todos da mesma forma teremos uma sociedade mais justa e igualitária.
Com justiça e igualdade acontecendo aí, sim, poderemos tentar descobrir quem é vilão e quem é vítima.



Continue lendo....