Jesus








Antes leia, o destaque!

Bolsonaro diz que sofreu "atentado político" e não fará campanha na rua

Bolsonaro diz que sofreu "atentado político" e não fará campanha na rua O candidato à Presidência pelo PSL,  Jair Bolson...

Odebrecht entrega emails para provar que prédio para o Instituto Lula saiu de propina


Por; Rosinaldo Pereira /colunista

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018



Odebrecht entrega emails para provar que prédio para o Instituto Lula saiu de propina 


O empresário Marcelo Odebrecht, que cumpre prisão domiciliar, apresentou novos emails que mostram a negociação para a compra de um imóvel para o Instituto Lula com a participaçãodo ex-ministro Antonio Palocci; do "advogado", que seria o advogado do ex-presidente, Roberto Teixeira; e do pecuarista, que seria José Carlos Bumlai, amigo da família Lula. Os emais - com datas entre julho de 2010, último ano do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto, a março de 2012, mostram conversar do empresário com executivos do grupo e a determinação para que o valor gasto na compra do prédio fosse debitado de uma conta do departamento de propina da empresa, comandado por Hilberto Silva.




Em uma das trocas de mensagem, em 9 de setembro de 2010, o diretor superintendente da Odebrecht Realizações Imobiliárias (OR), Paulo Ricardo Barqueiro de Melo, pergunta ao empresário de qual conta o custo referente ao projeto será debitado. Marcelo Odebrecht responde no mesmo dia "Eh uma conta que HS mantem e debita a 3 fontes distintas". HS é Hilberto Silva, que aparece copiado no email.

Os emails indicam que Marcelo Odebrecht negociava diretamente com Palocci o andamento da aquisição do prédio, na Rua Haberbeck Brandão. Barqueiro de Melo lhe informa que o imóvel estava ocupado por três famílias e que estava sendo contratada uma empresa para negociar a desocupação, o que geraria uma despesa adicional de R$ 200 mil. O empresário responde: "Ok vou avisando o italiano".



O vazamento da informação, que é atribuído nas mensagens a Bumlai, gerou protesto do empresário: "Já avisei ao Italiano que estamos batendo na trave! Este pessoal não tem responsabilidade...Como algum repórter xereta pode acabar chegando na DAG acho importante preparamos a história/estratégia de comunicação (ou de não comunicação) deles (..)", diz Marcelo, referindo-se à construtora baiana que adquiriu o prédio, para que a Odebrecht não ficasse exposta.

Em outra mensagem, Marcelo orienta seus executivos de que, para "ter certeza que esta falando em nome instituto", teria de ser "o japonês ou o italiano", referência a Palocci e ao presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.
O ex-ministro Antonio Palocci confessou ser o "italiano" na planilha de propinas da Odebrecht para o PT. O Instituto Lula nunca utilizou o prédio. O ex-presidente Lula confirmou ter visitado o imóvel da Rua Haberbeck Brandão, mas disse que era inadequado e, portanto, nenhum negócio foi fechado.








Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Últimas atualizações

VOCÊ VIU?

As mais lidas da semana

Bombando no Google



 
JORNAL 21 BRASIL.
jornal do brasil, jornal 21, notícias de Bolsonaro, política do brasil, Jornalismo livre, a tragetoria de Sergio Moro, notícias do brasil, notícias de Sergio Moro, notícias de lula, lula preso, lula na cadeia, operação lava-jato




  • ""CONHEÇA ""SOCIAL VIVA VIDA"" a mais nova Rede social da família""

  • ""JORNALISMO LIVRE""



  • ""O SEU JORNAL DIGITAL 24 HORAS POR DIA, 7 DIAS POR SEMANA. ""