EM DESTAQUE

Juiz absolve Adélio de tentativa de homicídio a Bolsonaro

O juiz federal Bruno Savino absolveu Adélio Bispo de Oliveira, em razão de ele ter sido considerado inimputável, informa Mateus Coutinho...

Bolsonaro está preocupado com reajuste dos salários dos ministros do STF "o Brasil está no vermelho"

(Sem Deus não há vida, sem família não há base para nada...)



Por; Rosinaldo Pereira



Reajuste do STF é “mais uma preocupação para o ano que vem”, diz Bolsonaro





Jair Bolsonaro publicou no Twitter um trecho de sua entrevista à TV Record.



O presidente eleito disse que o reajuste dos salários dos ministros do STF será mais uma preocupação para seu governo no ano que vem.



“É lógico [que preocupa], estamos no vermelho há muito tempo. É mais uma preocupação para o ano que vem. Eu procuraria, se fosse presidente, o presidente do Senado para ver se esse projeto não entrava em pauta. Já que entrou em pauta, se o governo Temer quiser, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, ele pode vetar esse reajuste porque, afinal de contas, essa é a classe que mais ganha no Brasil, e complica para a gente, quando fala em fazer reforma da Previdência, tirar dos mais pobres e aceitar um reajuste como esse. Está nas mãos do Temer. Não sou o Temer, se fosse, você sabe qual seria minha posição.”



Questionado se vetaria o reajuste, Bolsonaro respondeu:
“Não tem outro caminho no meu entender, até pela questão de dar exemplo. Falei antes da votação que é inoportuno, o momento não é esse para discutir esse assunto.”









 YouTube ‎@YouTube



Jair M. Bolsonaro
@jairbolsonaro
Entrevista com @eduribeirotv sobre a primeira semana da transição de governo e mais. Se possível, assista. Um forte abraço! http://youtu.be/Wl4Yt2ffq-I 

8.975
13:50 - 10 de nov de 2018

1.958 pessoas estão falando sobre isso

Seguir no twitter;

Continue lendo e deixe seu comentário....


-A esquerda quer nos calar! não deixe que isso aconteça, curta nossa página...


Deixe seu comentário aqui!


  • APÓS COMENTAR, VOLTE PARA CAPA
  • Compartilhe Agora