destaque!

PF descobre e-mail de Odebrecht com um ‘codinome’ ao ministro Lewandowski

Um e-mail obtido pela Polícia Federal na Operação Pentiti tem um conteúdo curioso e gravíssimo, pois envolve numa conversa entre Marcel...





Lava toga; Dias Toffoli pode ter sido delatado por Léo Pinheiro, empreiteiro da OAS

(Sem Deus não há vida, sem família não há base para nada...)



Por; Rosinaldo Pereira





Léo Pinheiro, empreiteiro da OAS, fechou acordo de delação com Procuradoria Geral da República e citou o Judiciário, segundo O Antagonista. 


Em 2016, Rodrigo Janot havia cancelado as tratativas do acordo após matéria da Veja sobre uma obra que a OAS teria realizado na mansão de Dias Toffoli.



O assunto, segundo matéria da Veja, teria sido tratado em um encontro em Brasília. 

Segue trecho da matéria:

"No meio da conversa, o ministro falou sobre um tema que lhe causava dor de cabeça. Sua casa, localizada num bairro nobre de Brasília, apresentava infiltrações e problemas na estrutura de alvenaria. De temperamento afável e voluntarioso, o empreiteiro não hesitou. Dias depois, mandou uma equipe de engenheiros da OAS até a residência de Toffoli para fazer uma vistoria. Os técnicos constataram as avarias, relataram a


Léo Pinheiro que havia falhas na impermeabilização da cobertura e sugeriram a solução. É um serviço complicado e, em geral, de custo salgado. O empreiteiro indicou uma empresa especializada para executar o trabalho. Terminada a obra, os engenheiros da OAS fizeram uma nova vistoria para se certificarem de que tudo estava de acordo. Estava. O ministro não teria mais problemas com as infiltrações — mas só com as infiltrações
."




Mais adiante, segue outro trecho:

"Existe algum problema em um ministro do STF pedir um favor despretensioso a um empreiteiro da OAS? Há um impedimento moral, pois esse tipo de pedido abre brecha para situações altamente indesejadas, mas qual é o crime? Léo Pinheiro conta que a empresa de im­per­mea­bi­li­za­ção que indicou para o serviço é


de Brasília e diz mais: que a correção da tal impermeabilização foi integralmente custeada pelo ministro Tof­fo­li. Então, onde está o crime? A questão é que ninguém se propõe a fazer uma delação para contar frivolidades. Portanto, se Léo Pinheiro, depois de meses e meses de negociação, propôs um anexo em que menciona uma obra na casa do ministro Toffoli, isso é um sinal de que algo subterrâneo está para vir à luz no momento em que a delação for homologada e os detalhes começarem a aparecer
."




A dúvida agora é: Sabendo que Léo delatou o Judiciário no acordo, será que ele esclareceu esse caso com o ministro Dias Toffoli. 

É possível que sim.

A conferir.



Seguir no twitter;

Continue lendo e deixe seu comentário....


-A esquerda quer nos calar! não deixe que isso aconteça, curta nossa página...


Deixe seu comentário aqui!


  • APÓS COMENTAR, VOLTE PARA CAPA
  • Compartilhe Agora




    1964 Pode voltar! -Inscreva-se no canal Pátria amada Brasil










    Bombando na WEB