Uma página a serviço do Brasil:

Guarda Costeira argentina abre fogo contra navio chinês (VÍDEO)



Uma unidade da Guarda Costeira Argentina a bordo do navio GC-24 Mantila e o barco chinês Hua Xiang 801 se envolveram em uma perseguição de três horas durante a qual os argentinos tentaram capturar o navio.

O incidente ocorreu porque a embarcação chinesa havia sido descoberta a pescar no interior da Zona Econômica Exclusiva da Argentina (ZEE).



O barco chinês estava pescando ilegalmente a cerca de 358 quilômetros do Golfo de São Jorge na noite de 2 de março. A tripulação da Guarda Costeira o detectou quando patrulhava esta zona marítima. O navio argentino localizou a embarcação chinesa a cerca de 1.000 metros do limite exterior da Zona Econômica Exclusiva e, de acordo com a Guarda Costeira, o barco não estava emitindo informações sobre sua geolocalização e não cumpriu as ordens emitidas pelo Mantilla.



O vídeo da manobra e dos tiros de advertência do navio argentino foi publicado pela própria Guarda Costeira. Ademais, na gravação é possível ouvir os agentes argentinos advertindo o barco de pesca chinês de represálias se ele não seguisse as ordens. Como não responderam, os argentinos abriram fogo até que os chineses se retiraram para as águas internacionais.


As manobras arriscadas foram supervisionadas pela ministra da Segurança argentina, Patricia Bullrich e pelo chefe da Guarda, Eduardo Scarzello.







Compartilhe e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;



Deixe sua opinião, é muito importante:


Uma página de Direita, tudo sobre Moro e Bolsonaro. Diga não ao PT, curta essa página e fique por dentro de tudo:


Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 3.214 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.









Notícias Relacionadas

  • Volte para capa e leia mais >>>>> Leia mais...

  • .Direto da Fonte, com Rosinaldo Pereira

    . Denúncia Política. -O lado oculto da política

    Em breve, podcasts de Jornal 21, click aqui e ouça :