Uma página a serviço do Brasil:

Irã desafia e posta vídeo derrubando avião americano



Atualizado; 22:hrs  Parlamentares americanos defendem resposta forte ao Irã -Parlamentares americanos pedem uma resposta dos EUA ao Irã após a derrubada de um drone na região do Estreito de Ormuz, a despeito da preocupação de uma possível guerra entre os países, informa a imprensa local.

Durante uma reunião na Casa Branca, o governo deu detalhes do incidente à presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e reafirmou que o drone americano foi derrubado em águas internacionais, e não em território iraniano. “A situação pede uma ação forte, inteligente e estratégica, não medidas inconsequentes”, disse Pelosi.




O Corpo de Guardas da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) divulgou vídeos nesta quinta, 20, mostrando o momento em que um drone militar americano foi derrubado na província de Hormuzgan; também há o percurso do drone, que os Estados Unidos alegam estar em espaço aéreo internacional.

A filmagem apareceu logo após o comandante-chefe da elite do Exército da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, Hossein Salami, dizer que um drone norte-americano foi derrubado para enviar uma “mensagem clara” a Washington de que o país está totalmente preparado para se defender.



Mais cedo nesta quinta-feira, o Corpo da Guarda Revolucionária Iraniana anunciou que derrubou o avião dos EUA sobre as águas da província de Hormozgan, no Irã.

O comandante das Forças Aéreas dos EUA Joseph Guastella disse a repórteres que os relatórios iranianos são “categoricamente falsos”. Guastella disse que o drone estava voando a uma altitude elevada e a cerca de 34 quilômetros do ponto mais próximo da costa iraniana e não fez nada para provocar o ataque.

No final do dia, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse a repórteres que em breve tomará uma decisão sobre a possibilidade de atingir o Irã depois que ele derrubou o drone.



Os Estados Unidos intensificaram nas últimas semanas suas forças no Oriente Médio, no que o assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, chamou uma mensagem clara e inequívoca ao Irã. As novas instalações dos EUA na região incluem um grupo de porta-aviões, mísseis Patriot, bombardeiros B-52 e caças F-15, segundo o Pentágono.

As tensões regionais aumentaram depois que uma série de aparentes ataques a navios petroleiros foram reportados não muito longe do ponto de estrangulamento mais estratégico do mundo ao largo da costa do Irã. Washington acusou Teerã do que parecia ser um ataque aos navios; o Irã, por sua vez, negou qualquer envolvimento.



As relações entre Washington e Teerã aumentaram desde maio de 2018, após a decisão de Donald Trump de desfazer o acordo nuclear de 2015. O governo dos EUA adotou desde então uma política de “pressão máxima” com o objetivo de fazer com que a República Islâmica negocie um acordo “melhor”.

Veja os vídeos





Compartilhe e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;



Deixe sua opinião, é muito importante:

Uma página de Direita, tudo sobre Moro e Bolsonaro:











Notícias Relacionadas

  • Volte para capa e leia mais >>>>> Leia mais...

  • .Direto da Fonte, com Rosinaldo Pereira

    .O lado oculto da política