Uma página a serviço do Brasil:

A JOGADA; Lava jato prende Procurador, Dias Toffoli peita petista em defesa de Bolsonaro



A Lava Jato no Rio de Janeiro está nas ruas.

Um dos alvos, é um procurador do estado suspeito de receber propina em obras do metrô. O procurador preso pela Lava Jato do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, é Renan Saad.

Ele é suspeito de receber 1,3 milhão de reais em pagamentos relacionados a obras do metrô, informa o G1


Toffoli sai em defesa de Bolsonaro;
Dias Toffoli, segundo o Valor, reuniu-se em maio com parlamentares petistas e defendeu o mandato de Jair Bolsonaro.



Diz a reportagem:
“O encontro de Toffoli com os seis senadores do PT, a convite dos parlamentares, ocorreu com os ânimos políticos à flor da pele e as ruas em chamas. Eles se reuniram na residência do senador Paulo Rocha (PT-PA), após o primeiro protesto dos estudantes contra os cortes na Educação (15 de maio), e antes da resposta dos apoiadores do governo (26 de maio), que mirou o Congresso e o STF.



Segundo o relato de dois participantes deste jantar, Toffoli pediu ‘serenidade’ aos petistas, e fez um apelo para que não aderissem a movimentos por um eventual impeachment. Advertiu os senadores que o PT tem de assimilar a ideia de que Bolsonaro governará por quatro anos e terão de conviver com ele.


Toffoli teria sido enfático ao alertar que não estimula qualquer ação neste sentido. Lembrou que, como presidente do STF, caberia a ele conduzir um processo de impeachment, e alertou que – no limite, se assumisse esse papel – não facilitaria a vida da oposição.”

Ainda segundo o Valor, Dias Toffoli reuniu-se com parlamentares para salvar Jair Bolsonaro de um pedido de impeachment.

“O pano de fundo desses encontros era a CPI da Lava-Toga, os ataques do presidente Jair Bolsonaro à classe política e a retomada dos protestos de rua. No lugar do poire, um bom uísque. Embora o chefe do Poder Judiciário receba políticos institucionalmente no gabinete da presidência, os jantares com as bancadas do PT, DEM e PSD não entraram na agenda oficial.


Que tipo de jogada é essa?
Dias Toffoli reuniu-se com parlamentares para salvar Jair Bolsonaro de um pedido de impeachment.

“O pano de fundo desses encontros era a CPI da Lava-Toga, os ataques do presidente Jair Bolsonaro à classe política e a retomada dos protestos de rua. No lugar do poire, um bom uísque. Embora o chefe do Poder Judiciário receba políticos institucionalmente no gabinete da presidência, os jantares com as bancadas do PT, DEM e PSD não entraram na agenda oficial.




Resta saber se Jair Bolsonaro vai acreditar nisso.



Compartilhe e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;



Deixe sua opinião, é muito importante:

Uma página de Direita, tudo sobre Moro e Bolsonaro:











Notícias Relacionadas

  • Volte para capa e leia mais >>>>> Leia mais...

  • .Direto da Fonte, com Rosinaldo Pereira

    .O lado oculto da política