Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Agora, Dodge pede urgência ao STF para julgar rescisão das delações da J&F




Em manifestação enviada na noite desta segunda-feira 9 ao Supremo Tribunal Federal (STF) a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, requereu ao colegiado que julgue “com urgência” a rescisão do acordo de colaboração do empresário Joesley Batista e de Ricardo Saud, ex-executivos do grupo J&F. O caso aguarda apreciação do relator, o ministro Edson Fachin, desde setembro de 2017.






No documento, Dodge afirma que o STF deve priorizar o caso “a fim de que sejam imediatamente interrompidos os benefícios decorrentes do referido acordo em diferentes processos penais em curso e restabelecido o trâmite regular da persecução penal, para evitar prescrição e propiciar a adequada prestação jurisdicional”. Destaca, ainda, que a urgência é necessária para “viabilizar a adequada resposta penal aos fatos e prevenir a prescrição penal”.

O QUE HÁ DE NOVO