.

Caluniador da pior espécie, o deputado do Psol terá que pagar por seus reiterados crimes.

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara instaurou nesta quarta-feira,  processo contra o deputado Glauber Braga (Psol-RJ)

por ter chamado o ministro Sergio 
Moro (Justiça e Segurança Pública) de “juiz ladrão” durante audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania) da Casa, em 3 julho.

Em 11 de julho, o PSL protocolou ação e acusou Glauber Braga de quebra de decoro pelo ato.


Ontem,  Glauber Braga fez a leitura de sua defesa prévia, por meio da qual pediu o arquivamento da representação do PSL. Segundo ele, as frases ditas contra Moro estão protegidas pela imunidade parlamentar e pela exceção da verdade. “Quem diz a verdade não merece castigo”, afirmou.





No Twitter, reiterou sua defesa feita no conselho e disse que “Moro é 1 juiz ladrão mesmo’.
Postagem Anterior Próxima Postagem