Supremo prepara fim da lava jato para quarta-feira





Supremo prepara fim da lava jato para quarta-feira

Em: __Por: Rosinaldo Pereira

__ 9/23/2019


O plenário Supremo Tribunal Federal (STF), deve julgar na quarta-feira (25) se anula ou não mais uma condenação na Lava Jato. O caso a ser analisado é o de um ex-gerente da Petrobras que apresentou os mesmos argumentos que levaram à anulação da condenação de Aldemir Bendine, ex-presidente da estatal. O julgamento foi marcado nesta segunda (23) pelo presidente da Corte, Dias Toffoli.



Bendine teve sua condenação na Lava Jato anulada no fim de agosto pela Segunda Turma do STF. Por 3 votos a 1, os ministros entenderam que ele teve seu direito à ampla defesa violado por, na primeira instância, ter sido obrigado a

apresentar suas alegações finais ao mesmo tempo que outros réus delatores. Foi a primeira vez que a Corte anulou uma sentença do ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública.

Em dezembro do ano passado, o ex-gerente de Empreendimentos da Petrobras Márcio de Almeida Ferreira, condenado na Lava Jato a 10 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, havia entrado com um habeas corpus no Supremo alegando o mesmo tipo de cerceamento de defesa.




No dia seguinte ao julgamento de Bendine, o hc do ex-gerente foi remetido ao plenário do Supremo pelo relator, ministro Edson Fachin, que fora voto vencido na Segunda Turma. A medida foi vista como uma tentativa de reverter no pleno o entendimento da Turma.

O novo entendimento – estabelecido pelos votos dos ministros da Segunda Turma Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia – prevê que os réus não colaboradores devem ter o direito de apresentar suas alegações finais depois dos réus delatores, de modo a garantir o princípio constitucional à ampla defesa e ao contraditório, uma vez que réus colaboradores possuem também caráter acusador, concluíram os ministros.


Após o julgamento que anulou a condenação de Bendine, a força-tarefa da Lava Jato no Paraná disse ter “imensa preocupação” com o precedente aberto pelo Supremo e o seu reflexo nos demais casos da operação.

“Se o entendimento for aplicado nos demais casos da operação Lava Jato, poderá anular praticamente todas as condenações, com a consequente prescrição de vários crimes e libertação de réus presos. A força-tarefa expressa sua confiança de que o Supremo Tribunal Federal reavaliará esse tema, modulando os efeitos da decisão”, disseram os procuradores por meio de nota



Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;


"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"



Popularidade de Bolsonaro tem reflexos nas ruas do Japão (Veja o Vídeo)


Entre em contato com o ministro Barroso #PEDEVISTABARROSO:

Entre em contato com o ministro Barroso #PEDEVISTABARROSO


>> CLICK AQUI E VEJA, VEM AÍ A PAUTA EXPLOSIVA DO STF..



"A CORRUPÇÃO MATA NA FILA DO HOSPITAL"




Eis o que Dias Toffoli pensava sobre prisão em segunda instância (antes de Lula ser preso)

>

A esquerda já tentou nos calar, seja nossa vós, curta nossa página e receba diáriamente notícias do governo Bolsonaro. -Somos de #DIREITA

Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

Destaque do dia..

STF, vergonha Internacional: agência americana diz que a Suprema corte está "fora de controle" "uma vergonha"

A respeitada agência de notícias Bloomberg, publicou ontem (21) reportagem intitulada “Suprema Corte do Brasil está fora de controle”....


As mais lidas do dia..