.

"O ministro tomou a decisão sem consultar a unidade técnica. É algo inédito no tribunal"


Internautas reagem a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que a pedido da esquerda maldita, suspendeu imediatamente a propaganda do pacote anticrime, que tem como objetivo, divulgar como seria temido pela criminalidade. 

Comentários como; 



"Raça morfética! Vamos vira as redes sociais no avesso!Esse pais é ingovernável. O executivo é refém do legislativo e judiciário. O sistema foi criado com esse proposito. Mas e o povo? O povo que se foda!"

-O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo acaba de determinar que o governo federal suspenda imediatamente a propaganda do pacote anticrime até que o plenário se posicione sobre o mérito da representação apresentada por deputados da oposição.

Em uma decisão de nove páginas, à qual O Antagonista teve acesso em primeira mão, o ministro considerou haver indícios de utilização irregular de recursos públicos na campanha publicitária.

“Entendo que há fortes indícios de que a contratação da campanha publicitária atinente ao denominado ‘pacote anticrime’ não se enquadra na ação orçamentária ‘Publicidade de Utilidade Pública’, justificando, assim a adoção de medida cautelar com vistas a suspender a execução do contrato publicitário firmado até que esta Corte de Contas se pronuncie no mérito a respeito dos fatos apontados, eis que, a continuar em vigência, o aludido contrato poderá redundar em despesa realizada fora da finalidade legal prevista.”

O pedido da oposição foi protocolado ontem no TCU pelos deputados Orlando Silva (PCdoB), Paulo Teixeira (PT) e Marcelo Freixo (PSOL), todos integrantes do grupo de trabalho do pacote anticrime, e pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede).

O ministro tomou a decisão sem consultar a unidade técnica. É algo inédito no tribunal.
Postagem Anterior Próxima Postagem