Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Augusto Aras encontra papeis deixada por Dodge que poderiam ter colocado políticos importantes na cadeia




Na gaveta!

A ex-Procuradora Raquel Dodge deixou uma ou mais gavetas cheia de papeis que poderiam ter colocado na época de sua gestão um monte de políticos na cadeia, mas ela preferiu deixar o tempo passar,  informa o jornalista Robson Bonin em seu Blog Radar

Na gaveta “autoridades a denunciar” da PGR, Augusto Aras encontrou uma série de armadilhas deixadas por Raquel Dodge.

Muita gente importante do Congresso — importante mesmo! — estará na mira dos torpedos da PGR neste ano.

Nada melhor que o tempo.



De volta ao passado; 

Raquel Dodge, ainda em sua gestão (PGR) quebrou o compromisso público de manter os integrantes do grupo de trabalho da Lava Jato que se dispusessem a permanecer na PGR após a saída de Rodrigo Janot. Ela exclui da Lava Jato os procuradores Rodrigo Telles e Fernando Antonio de Alencar, dois dos principais investigadores da operação.

Telles liderou as investigações contra o então senador José Agripino, presidente do DEM e aliado de Temer, segundo informações da Época, o caso permanece em sigilo, por decisão do ministro Ricardo Lewandowski.  

já escolhida pelo ex-presidente Michel Temer como substituta de Janot, Raquel Dodge anunciou como seu vice o procurador Luciano Maia, primo de Agripino, que na época era investigado por Rodrigo Telles. 

Nessa mata tem coelho. 



Recapitulando;

"Raquel Dodge, de um prazo de 30 dias para a saída da atual equipe da Lava Jato na Procuradoria-Geral da República, nomeada por seu antecessor e adversário, Rodrigo Janot".

O QUE HÁ DE NOVO