Em decisão de processo trabalhista, juiz ataca Bolsonaro e diz que país vive “merdocracia”


Publicidade




Em sentença de um processo trabalhista proferida pelo juiz Jerônimo Azambuja Franco Neto, o magistrado chamou o momento atual de “merdocracia neoliberal neofascista”.

Na decisão, o juiz substituto da 18ª Vara do Trabalho de São Paulo, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, condenou um restaurante a pagar indenização por danos morais e “a demonstrar o pagamento do piso salarial, seguro de vida e de acidentes e assistência funerária aos funcionários”.

Azambuja, em sua sentença, também criticou o governo Jair Bolsonaro:

“O ser humano Weintraub no cargo de Ministro da Educação escreve ‘imprecionante’. O ser humano Moro no cargo de Ministro da Justiça foi chamado de ‘juizeco fascista’ e abominável pela neta do coronel Alexandrino. O ser humano Guedes no cargo de Ministro da Economia ameaça com AI-5 (perseguição, desaparecimentos, torturas, assassinatos) e disse que ‘gostaria de vender tudo’. O ser humano Damares no cargo de Ministro da Família defende ‘abstinência sexual como política pública’. O ser humano Bolsonaro no cargo de Presidente da República é acusado de ‘incitação ao genocídio indígena’ no Tribunal Penal Internacional.”

Informações de O Antagonista 


Publicidade

Anúncio