MPF denuncia Glenn Greenwald e mais um bando por invasão criminosa


Publicidade




O Ministério Público Federal em Brasília denunciou nesta terça-feira Glenn Greenwald e outros seis envolvidos no ataque hacker contra centenas de autoridades, informa Mateus Coutinho na Crusoé.

A denúncia é assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, o mesmo que apresentou denuncia contra o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, por críticas que ele fez a Sérgio Moro. 

De acordo com o procurador, Glenn atuou em uma "a organização criminosa" que é responsável pela invasão dos celulares". Segundo Wellington Divino, Greenwald “auxiliou, incentivou e orientou, de maneira direta, o grupo criminoso”.

Uma liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes, proibiu que Gleen fosse investigado,  no entanto, de acordo com o MPF, um MacBook apreendido - com autorização da Justiça - na casa de Walter Delgatti, foi encontrado um áudio de um diálogo entre Luiz Molição e Glenn. 

Segundo o próprio Gilmar, a proibição de investigação a Glenn, se deu em decorrência do sigilo da fonte jornalistica, previsto no artigo 220 da Constituição Federal.

Se a denúncia for aceita pelo juiz, Glenn e os demais denunciados passarão à condição de réus em processo criminal.

Leia mais; Gleen Greenwald indica que o grupo criminoso deveria apagar as mensagens roubadas

Conteúdo sendo atualizado..

Publicidade

Anúncio