Publicidade
Depois de viralizar, Hospital reconhece atestado errado, paciente não morreu de coronavÍrus







Agora tudo vai pra conta do corona


O Hospital Maria Lucinda veio por meio de nota esclarecer que o paciente de 57 anos procedente da UPA do ibura, internado na clínica médica do Hospital no dia 21 de março de 2020, e que veio a óbito no dia 23 de março, não morreu de coronavírus.

Esta notícia foi veiculada por vários meios de comunicação alegando que o paciente veio a óbito por infecção de coronavírus. 

A Revista Veja, atacou a parlamentar Bia Kicis acusando de ter espalhado fake news em grupos de WhatsApp sobre um porteiro que teria morrido em um acidente, porém a causa emitida pelo Hospital foi atribuída à Covid-19.

O Hospital que emitiu o atestado de óbito reconheceu o erro. Não foi coronavírus! -Foi uma gripe que o matou decorrência de uma pneumonia em razão do estouro de um pneu de caminhão em seu tórax em janeiro que o deixou debilitado. A origem de tudo foi o estouro do pneu.

A deputada Bia Kicis sempre desconfiou deste caso e em sua rede social questionou o seguinte;

"Como ficam agora os veículos e os donos de comentários levianos que disseram que eu estava mentindo? Aí está em 1ª mão pra vcs a NOTA do Hospital que RECONHECE que errou ao colocar como causa da morte o Coronavírus. Vou exigir retratação! A quem interessam esses atestados falsos?", questiono a parlamentar Bia Kicis.
 

Leia a nota do Hospital;



AGORA DEPENDEMOS DE VOCÊ PARA CONTINUARMOS NO AR


O jornalismo em que você confia, conservador, depende de você. Colabore com a independência do DENÚNCIA POLÍTICA doando qualquer valor; "Doar é uma pratica que requer desapego.

Quero doar 10:


Quero doar 20:


Quero doar 30:

DEIXE SUA OPINIÃO:

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anúncio

Anúncio

----

Anúncio




Anúncio