Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Com a caneta na mão, Bolsonaro complica a Globo "quem negocia agora são os clubes"




Assim que uma medida provisória foi publicada no Diário Oficial nesta quinta-feira (18), as reações vieram de todos os lados. 
O presidente Jair Bolsonaro promoveu modificação na lei 9.615/1998, a lei Pelé, e definiu que o time de futebol mandante tem o direito de arena sobre a partida de futebol, Neste caso, Bolsonaro complicou a Rede Globo. 

Quem tem a prerrogativa de negociar as transmissões a partir de agora são os clubes e não mais a emissora


Leia o que diz o painel da folha;
"Um dia após encontrar com dirigentes do Flamengo no Palácio do Planalto, Bolsonaro publicou a medida que favorece o time do Rio em suas negociações atuais com a TV Globo, frequentemente atacada pelo presidente, que não concorda com reportagens sobre seu governo feitas pela emissora".
Antes da medida provisória de Bolsonaro, a transmissão só poderia ser feita por uma emissora que tivesse concluído negociações com ambas as equipes envolvidas.
Como Flamengo e Globo não chegaram a acordo sobre a transmissão do Estadual do Rio, o campeonato vinha sofrendo com risco de "apagão", ou seja, a falta de diversos jogos relevantes na televisão.
Agora, como os direitos ficam com o mandante, o Flamengo, por exemplo, poderá negociar com outra emissora os jogos no Maracanã (ou em outro local em que esteja recebendo as partidas). Poderá também transmitir os jogos em alguma plataforma digital.
Em entrevista à Band, Rodolfo Landim, presidente do Flamengo que se encontrou nesta quarta-feira (17) com Bolsonaro, disse que o jogo desta quinta (18) com o Bangu, que marca o retorno do Estadual do Rio, poderá ser transmitido pela TV Globo, já que o Bangu é o mandante.
"Quando o Flamengo for mandante, ele pode vender para qualquer um, se fizer a modificação, e não só para aquele. Ele [Bolsonaro] disse que ia agir rapidamente e publicou no Diário Oficial a medida estabelecendo que o direito de imagem de um clube é do mandante do jogo", disse.

O QUE HÁ DE NOVO