Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Sara Winter é presa pela PF em Brasília




A ativista Sara Winter foi presa pela PF (Polícia Federal) nesta segunda-feira (15) em inquérito que investiga atos contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

O mandado de prisão foi expedido pelo ministro da Corte Alexandre de Moraes a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República). 

Outros integrantes do grupo estão sendo presos nesta manhã. Além da detenção da ativista, há ordens para levar para a cadeia outras cinco pessoas. Até agora, apenas um mandado foi cumprido. 


Sara Winter faz parte do movimento de apoio ao presidente Jair Bolsonaro chamado 300 do Brasil.

No Twitter, um administrador da página de Sara Winter se manifestou sobre a prisão e criticou a ação da PF. 

Além de Sara Winter, a PF está prendendo também outros cinco bolsonaristas. Eles são ligados ao grupo 300 Brasil, responsável por ataques ao STF.


Os mandados não saíram do inquérito das Fake News, e sim do inquérito que apura os atos antidemocráticos.

Os bolsonaristas que estão sendo presos hoje foram enquadrados na Lei de Segurança Nacional.


Ao todo, são seis mandados de prisão temporária contra os líderes do movimento 300 do Brasil, incluindo Sara Giromini, a Sara Winter. Eles são acusados de atos antidemocráticos e de pregar o fim das instituições. 


O caso será mantido em sigilo enquanto as diligências estiverem sendo cumpridas.

O QUE HÁ DE NOVO