Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


STF mantém inquérito das fake news, mas limitado a ameaças contra ministros




O ministro Gilmar Mendes deu o oitavo voto favorável à continuidade do inquérito das fake news. Acompanhou o voto de Edson Fachin, segundo o qual a investigação irá limitar-se às ameaças contra os ministros do STF.


"No caso do STF, não se pode ignorar que esse poder de polícia judiciária, previsto pelo regimento, parece constituir importante garantia para coibir crimes que atentem contra o poder constitucionalmente incumbido da defesa dos direitos fundamentais e das regras do jogo democrático, em especial diante do cenário atual de ataques sistemáticos e organizados".

 "Em seu voto, Gilmar lembrou que, numa conversa, Deltan Dallagnol tentou obter, junto a Eduardo Pelella, ex-chefe de gabinete de Rodrigo Janot, o endereço de Dias Toffoli. Também citou mensagem de Roberto Pozzobon com suspeita de que ele, Gilmar Mendes, teria contas na Suíça — um “evidente delírio", disse.
E mais; 
"Esses episódios deixam claro que a cultura nefasta de ataques odiosos aos ministros do Supremo foi de certo modo fomentada por ações dos próprios membros de órgãos de persecução. Nesse contexto, o reconhecimento do poder de investigação do STF torna-se ainda mais premente, de necessidade inequívoca", afirmou Gilmar Mendes.

Continua...

O QUE HÁ DE NOVO