Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Facebook deixa STF no ridículo ao ensinar que a Corte não tem jurisdição internacional



O Facebook anunciou esta tarde que não cumprirá a ordem passada pelo STF para censurar todos os perfis internacionais de jornalistas, empresários e políticos ligados ao presidente Bolsonaro e que investiga no âmbito do seu ilegal inquérito das fake news.

A ordem é ilegal.

E chega a ser ridículo.

Nem Idi Amin Dada atreveu-se a tanto.

O ministro Alexandre de Moraes, que passou a ordem, parece desconhecer que o STF não possui jurisdição alguma sobre os ordenamentos jurídicos de outros Países.

É o que alega com razão o Facebook.

O Twitter não foi tão longe, mas do mesmo modo que o próprio Facebook, recorre da ordem junto ao próprio STF.

Como noticiamos mais cedo, após a decisão de Moraes, o Facebook emitiu nota oficial. A plataforma afirma que não tirará do ar internacionalmente os perfis e que recorrerá ao plenário do STF. (confira)

A empresa acredita que o bloqueio de contas internacionalmente a partir de uma instância de jurisdição local como o STF poderia criar um precedente danoso ao funcionamento da rede social.

"Respeitamos as leis dos países em que atuamos. Estamos recorrendo ao STF contra a decisão de bloqueio global de contas, considerando que a Lei brasileira reconhece limites à sua jurisdição e a legitimidade de outras jurisdições", diz o Facebook.

Veja agora!  Vídeo -Denúncia de Allan dos Santos contra "STF" repercute na imprensa internacional

O QUE HÁ DE NOVO