Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Bolsonaro para Moro; "Maior equívoco político que cometi"




"Maior equívoco político que cometeu"


O presidente Jair Bolsonaro não esquece aqueles que de forma ingrata abandonaram o seu governo na hora em que ele mais precisou. Desta vez, segundo informações da revista Veja, o alvo é o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, que saiu do Ministério em abril após divergências sobre o comando da Polícia Federal. 


O presidente classifica a passagem do ex-juiz pelo seu governo como o "maior equívoco político que cometeu".


Moro abandonou o governo em um momento tenso 


Na época, Moro disse que Bolsonaro queria uma pessoas que ele pudesse contar com informações.

 

“O presidente queria alguém que ele pudesse ligar, colher informações, relatório de inteligência. Seja o diretor, seja o superintendente. E, realmente, não é o papel da Polícia Federal se prestar a esse tipo de função”, afirmou Sergio Moro em fala à imprensa convocada por ele mesmo sem o conhecimento do presidente. 


Moro ressaltou ainda que essa interferência na Polícia federal não ocorreu nem durante dos governos do Partido dos Trabalhadores, um dos principais alvos da Operação Lava Jato.


Tudo muda com um tempo


De acordo com o jornal da cidade online, Moro vai prestar serviços para escritório que advoga para a empresa de Joesley Batista. A empresa de Wesley e Joesley Batista é uma das que estavam sendo investigadas na força-tarefa da Operação Lava Jato, que Moro comandava.


O QUE HÁ DE NOVO