Damares processa Ciro Gomes por calúnia, injúria e difamação “bandida nazifascista”


Publicidade

 




A ministra Damares Alves acionou o Poder Judiciário contra o ex-governador do Ceará Ciro Gomes. Segundo o portal Metrópoles, a titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos entrou com ação no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DFT) na última semana.


O processo de Damares contra Ciro, candidato derrotado à Presidência da República em 2018 pelo PDT, se deve ao teor do conteúdo exposto durante entrevista ocorrida em junho. Na ocasião, o ex-governador criticou a postura da ministra diante de protestos realizados em Brasília. Além da crítica em si, ele a chamou de “bandida nazifascista”.




A ação no TJ-DFT resulta de promessa cumprida pela integrante do governo federal. Em agosto, Damares anunciou pelas redes sociais que processaria o membro do PDT. O movimento consolidou-se na última semana, com o processo sendo distribuído à 8ª Vara Criminal de Brasília.


Ofensa disseminada

A defesa da ministra Damares Alves destaca que a entrevista em questão concedida por Ciro Gomes ajudou a disseminar ofensas. Nesse sentido, menciona que até meados de agosto o vídeo com a declaração do político tinha sido visualizado por mais de 100 mil pessoas.




“O grande alcance e repercussão do ato denegriu gravemente a imagem social da querelante, bem como ofendeu-lhe a dignidade”


“Por ser uma pessoa pública, sendo a querelante [Damares] considerada uma referência no combate à pedofilia e à proteção da infância, tendo levado ao protagonismo a voz de milhares de crianças com deficiência vítimas do infanticídio indígena, o grande alcance e repercussão do ato denegriu gravemente a imagem social da querelante, bem como ofendeu-lhe a dignidade”, informam os advogados da ministra.


Conteúdo, revista Oeste


Publicidade

Anúncio