Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Maia, contraria Bolsonaro, diz que votará MP da vacina sem 'termo de consentimento elaborado pelo governo'

 




O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, disse nesta terça-feira (15) que a MP que prevê a compra de vacinas contra o vírus chinês pelo programa internacional Covax Facility será votada nesta quinta (17),  sem a exigência de que os vacinados assinem termo de responsabilidade, registra agora pouco o G1.


Na Câmara, o relator da MP, Geninho Zuliani (DEM-SP), reuniu-se com Jair Bolsonaro no Planalto e disse que a exigência do termo, defendida pelo presidente, seria incluída no texto que tramita no Congresso.


Rodrigo Maia afirmou ter conversado com Zuliani, seu colega de partido, e dito que, se quiser, o governo federal terá de enviar essa proposta como uma emenda.


“Esse não é um tema da Câmara, esse tema veio do governo. Se o governo tiver interesse, apresente a emenda por um deputado, faça o destaque e tente ganhar no plenário. Não pode o relator da Câmara assumir a responsabilidade sobre um tema que nós não temos convencimento que é o caminho correto, para aprovação dentro da MP”, afirmou Rodrigo Maia.

O QUE HÁ DE NOVO