Moraes nega pedido da AGU e diz que STF é quem decide sobre depoimento de Bolsonaro - JORNAL 21 BRASIL
Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade

DESTAQUE DA SEMANA

GOVERNO IDIANO DÁ RASTEIRA EM DORIA LIBERA 2 MILHÕES DA VACINA QUE TEM 70% DE EFICÁCIA PARA O BRASIL

 "Vacina de Oxford/AstraZeneca tem eficácia de 70% já na 1ª dose, apontam testes no Brasil" Quem tem pressa come cru, né João Dori...

Moraes nega pedido da AGU e diz que STF é quem decide sobre depoimento de Bolsonaro

 



O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, decidiu que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, não tem a prerrogativa de desistir de prestar depoimento no inquérito que investiga uma suposta interferência política na Polícia Federal (PF).


Segundo o ministro, cabe ao Plenário do Supremo definir a forma de interrogatório a ser usada nos processos.


O presidente Bolsonaro disse, no final do mês de novembro, que optou por não prestar depoimento no caso.

 

“A Constituição Federal consagra o direito ao silêncio e o privilégio contra a autoincriminação, mas não o ‘direito de recusa prévia e genérica à observância de determinações legais’ ao investigado ou réu, ou seja, não lhes é permitido recusar prévia e genericamente a participar de atos procedimentais ou processuais futuros”, afirmou Alexandre de Moraes. O ministro ainda declarou que “o absoluto e intransigente respeito às garantias fundamentais não deve ser interpretado para limitar indevidamente o dever estatal de exercer a investigação e a persecução criminal, função de natureza essencial e que visa a garantir”.


Em razão desta decisão, Moraes pediu ao presidente do STF, Luiz Fux, que defina a data para a retomada do julgamento que discute o formato do depoimento do presidente no inquérito, se será presencial ou por escrito, e também negou pedido da AGU para encerrar as investigações.