• OPINIÃO




  • PRINCIPAIS NOTÍCIAS - Black Friday 2017

    URGENTE; LINHA CRUZADA TRF-4 recua e inclui OAB em ação sobre grampo da "lava jato" em escritório

    06/12/2017

    TRF-4 recua e inclui OAB em ação sobre grampo da "lava jato" em escritório



    Depois de não reconhecer interesse jurídico da Ordem dos Advogados do Brasil em controvérsia sobre grampos ilegais num escritório de advocacia, o desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, voltou atrás e decidiu admitir o Conselho Federal e a seccional paulista como terceiros interessados no processo.




    Ele sinalizou que ainda não vê motivo para a participação das entidades, mas preferiu atender ao pedido para evitar questionamentos futuros. “Com a ressalva de meu posicionamento pessoal, considerando que a matéria será apreciada pelo mesmo colegiado e a fim de evitar incidentes desnecessários no trâmite deste processo, reconsidero, por ora, a decisão”, escreveu.

    Em 2016, a ConJur revelou que o juiz federal Sergio Moro não quebrou o sigilo telefônico apenas de Roberto Teixeira, advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas também do telefone central da sede do escritório dele, o Teixeira, Martins e Advogados, que fica em São Paulo. Com isso, conversas de todos os 25 advogados da banca com pelo menos 300 clientes foram grampeadas, além de telefonemas de empregados e estagiários.




    O Ministério Público Federal vem tentando, sem sucesso, acessar as gravações. Embora o material esteja sem uso, também nada foi destruído, o que fez o escritório entrar com mandado de segurança.

    A OAB considera ilegal manter as gravações no processo e defende a destruição de tudo o que foi grampeado. Gebran Neto havia negado a participação da Ordem em 28 de novembro, por entender que o caso interessa somente ao escritório, e não à classe de advogados. 

    O Conselho Federal e a OAB-SP, porém, insistiram ter legitimidade para atuar como assistentes em processos com advogados como parte e para defender violações de prerrogativas profissionais. O pedido foi aceito nesta terça-feira (5/12), mas pode ser revisto: o relator disse que a apreciação final da legitimidade será quando o julgamento do caso concreto for levado à 8ª Turma do TRF-4.



    Descoberta tardiaMoro alega ter permitido interceptação apenas na empresa Lils Palestras, Eventos e Publicações, da qual Lula é dono. No pedido do MPF, o número de telefone atribuído à Lils era, na verdade, do escritório de advocacia. Os procuradores afirmaram que pegaram o número associado à Lils em um cadastro de CNPJs na internet.

    Porém, como a ConJur mostrou em reportagem publicada em março de 2016, a operadora de telefonia que executou a ordem do grampo informou duas vezes o juiz de que aquele era o telefone do escritório. Moro disse então que, por causa do excesso de trabalho, não notou autorização de grampo no escritório e só soube disso ao ler reportagem da ConJur. conteúdo; conjur.com.br





    URGENTE: Tiririca Renuncia e em Discurso de despedida no Plenário da Câmara dá um tapa na cara dos congressistas!!!

    06/12/2017


    Tiririca Renuncia e em Discurso de despedida no Plenário da Câmara dá....leia mais


    COMPARTILHE! -Black Friday 2017
    Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

    Bombando no Google -Black Friday 2017

    Assine e receba notícias em seu Email

    Black Friday 2017

     

    Copyright © 2015. JORNAL 21 BRASIL.
    jornal do brasil, jornal 21, notcias de Bolsonaro, política do brasil, porque lula vai ser preso, RN, Jornalismo livre, a tragetoria de Sergio Moro, notícias do brasil, notícias de Sergio Moro, notícias de lula, lula preso, lula na cadeia, Black Friday 2017




    JORNAL 21 BRASIL
  • ""SOCIAL VIVA VIDA""/a mais nova rede social, é grátis!
  • crie um grupo ou página só seu, e convide seus amigos. Totalmente grátis e fácil com rápido acesso
  • Jornalismo livre
  • Black Friday 2017