Jesus









Em vídeo, Haddad afirma que quer colocar o presidiário na presidência da República

Haddad afirma que quer colocar o presidiário na presidência da República Um vídeo que começou a viralizar nas redes sociais most...

Pastor arrisca a vida para libertar 200 escravas sexuais do Estado Islâmico


Por; Rosinaldo Pereira /colunista

segunda-feira, 13 de março de 2017




Um pastor americano se associou a uma rede clandestina de resgate de reféns e foi até o Iraque negociar a libertação de centenas de mulheres que eram mantidas como escravas sexuais pelo Estado Islâmico (EI).
Bill Devlin, que é pastor da Igreja Infinity Bible, no Bronx, Nova York, visitou o Iraque várias vezes nos últimos anos na missão de ajudar os iraquianos que foram expulsos de suas casas pelos terroristas.
Em abril de 2016 Devlin voou para o Iraque e doou mais de 1.500 dólares para que um marido yazidi pudesse resgatar sua esposa que era refém do grupo terrorista.Depois disso ele voltou ao seu país e em dezembro viajou mais uma vez para doar dinheiro e ajudar outras duas famílias a pagar pelo resgate de seus parentes, geralmente mulheres, sequestrados pelo EI.
Essas viagens o fazem contar cerca de 200 crianças e mulheres que foram resgatadas graças ao seu apoio financeira. Número que inclui, em sua maioria, cristãos e yazidis que são as minorias sequestradas e mantidas em cativeiro pelos terroristas.
“Minha motivação veio quando eu pensei que tenho três filhas. Então imaginei que se elas fossem prisioneiras de uma organização terrorista e eu me aproximasse de alguém e dissesse que estou resgatando garotas, eu gostaria que essa pessoa me dissesse: ‘Eu me juntarei a você'”, contou o pastor ao Christian Post.
Os valores arrecadados para esses resgates foram doados por americanos que conhecem o trabalho do pastor Dlevin e o ajudam a resgatar os reféns do EI.
O líder, porém, deixa claro que o valor não é dado para os terroristas, mas sim para os homens que se arriscam a irem até os locais onde os reféns estão escondidos.

O pastor e a rede

No Iraque há uma verdade rede secreta que trabalha libertando os reféns do EI. Segundo uma reportagem do jornal ‘The Independent’, mais de 3.000 mulheres yazidis já foram libertadas.
A rede é formada por civis curdos,  cristãos e outras minorias étnicas e famílias das vítimas, segundo a ONG ‘Yazda’.
“Este é um grupo formado por todas as etnias que estão trabalhando na região. Sei de mais de cinco grupos diferentes que estão colaborando, alguns estão resgatando em Mosul, outros em Raqqa”. disse o diretor da ONG, Ahmed Burjus ao The Independent.
O grupo tem trabalhado em diferentes lugares do país e não é o único, há outras organizações como a ‘Liberation of Christian e Yazidi Children of Iraq’ que estão fazendo o mesmo. fonte; http://noticias.revivaltimes.com.br
siga o blog 
estamos ao vivo; web radio viva vida no pc



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Últimas atualizações

VOCÊ VIU?

As mais lidas da semana

Bombando no Google

 
JORNAL 21 BRASIL.
jornal do brasil, jornal 21, notícias de Bolsonaro, política do brasil, Jornalismo livre, a tragetoria de Sergio Moro, notícias do brasil, notícias de Sergio Moro, notícias de lula, lula preso, lula na cadeia, operação lava-jato
  • ""JORNALISMO LIVRE""



  • ""O SEU JORNAL DIGITAL 24 HORAS POR DIA, 7 DIAS POR SEMANA. ""