Neste site tem: "Black Friday"







MPF apresenta nova denúncia da Lava Jato "sete pessoas à Justiça" R$ 1,8 bilhão em propina

Em: __Por: Rosinaldo Pereira

__ 12/16/2017




MPF apresenta nova denúncia da Lava Jato "sete pessoas à Justiça" R$ 1,8 bilhão em propina




MPF apresenta nova denúncia da Lava Jato "sete pessoas à Justiça" R$ 1,8 bilhão em propina



 O
 Ministério Público Federal (MPF) apresentou nesta sexta-feira (15) denunciou sete pessoas à Justiça, por suposta ligação no esquema de desvio de dinheiro da Petrobras. Dessa vez, o alvo principal é um ex-gerente da estatal, acusado de receber propina para ajudar empreiteiras em obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).




O grupo foi denunciado pelos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.
A investigação encontrou indícios de fraude em obras que custaram R$ 1,8 bilhão aos cofres da Petrobras. Segundo a denúncia, estima-se que o ex-gerente da Petrobras, Simão Tuma, recebeu cerca de R$ 18 milhões, ou seja, 1% do contrato.


A denúncia aponta que Tuma atuou para ajudar as construtoras Odebrecht, UTC e Mendes Júnior, que atuaram em um consórcio responsável pelas obras do Comperj.


De acordo com o MPF, as propinas foram pagas com a ajuda do advogado Rodrigo Tacla Duran, que atuava como operador financeiro para a Odebrecht. Ele teria feito vários depósitos para Tuma, a mando do consórcio.


Além de Tuma e Tacla Duran, a denúncia abrange executivos ligados ao consórcio que liderou as obras do Comperj.

Agora, caberá ao juiz federal Sérgio Moro definir se recebe ou não a denúncia. Caso ela seja aceita, os denunciados passam a se tornar réus na ação penal.



Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"


O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a Imprensa livre sem dinheiro público, doando qualquer valor. Acesse:









Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

Destaque do dia..

STF demora 63 anos para julgar processo e até advogados já morreram

No dia 31 de maio de 2019, depois de 63 anos,  o STF julgou o caso de Paulo Roberto Menezes que pedia para ser reconhecido como fil...

As mais lidas do dia