"Destaque do dia"


Bolsonaro reeleito, não tem adversário

Uma pesquisa encomendada pela Veja mostra que, se a disputa fosse hoje (e com Lula ficha suja), Jair Bolsonaro teria 33% dos votos. A ...




procurador pede demissão após decisão que ajudou acusado de receber R$ 4 milhões do setor de propinas da Odebrecht

Em: __Por: Rosinaldo Pereira
__ 6/26/2018




procurador pede demissão após decisão que ajudou acusado de receber R$ 4 milhões do setor de propinas da Odebrecht




procurador pede demissão após decisão que ajudou acusado de receber R$ 4 milhões do setor de propinas da Odebrecht


O procurador Alexandre Espinosa Bravo Barbosa pediu demissão do cargo de auxiliar do vice-PGR, Luciano Maia. A exoneração foi publicada hoje.
Segundo apurou a reportagem, Espinosa irritou-se com a sustentação oral de Maia no julgamento do recurso do tucano Beto Richa, na semana passada.

O procurador tinha função fundamental no gabinete de Maia.
Na semana passada, o STJ decidiu enviar à Justiça Eleitoral o inquérito que apura repasse de R$ 4 milhões da Odebrecht para a campanha de Beto Richa, em troca de favorecimento na concessão da PR-323.
Quem presenciou o julgamento do recurso da defesa de Richa se surpreendeu com a mudança de posição do vice-procurador-geral, Luciano Maia, primo do senador Agripino Maia (DEM). Até então, Luciano era a favor do envio do caso para Sergio Moro, em Curitiba.

Na sustentação oral, porém, o vice-procurador mudou de posição e resolveu fatiar a investigação, enviando os indícios que tratam do pagamento dos R$ 4 milhões para a Justiça Eleitoral, e o “ato de ofício”, vinculado à fraude licitatória, para a Justiça Federal.
Assim, o processo contra o tucano , que é acusado de receber R$ 4 milhões do setor de propinas da Odebrecht – o chamado “setor de operações estruturadas” – fica, por ora, à cargo da Justiça Eleitoral, que tem menor autonomia para punir supostos atos ilícitos. Para Moro , há elementos que apontam que o dinheiro destinado a Beto Richa constituiu propina, em troco da qual o ex-governador favoreceu a empreiteira em obras nas rodovias do estado.





O processo contra Richa estava na alçada do STJ, mas como ele se afastou do governo paranaense para concorrer ao Senado, o inquérito foi encaminhado a Moro. O próprio STJ, contudo, semanas depois ordenou ao juiz que enviasse o processo à Justiça Eleitoral, há quem caberá avaliar a situação de Richa.

Opinião; Ainda existem pessoas com vergonha na cara nas carreiras públicas.










Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:






Inscreva-se no canal "PÁTRIA AMADA BRASIL"

Seguir; Aliança pelo Brasil

Seguir no twitter;




"NÃO DEIXE A VOZ DA DIREITA SILENCIAR" O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com o JORNAL 21 BRASIL, uma Imprensa livre e sem dinheiro público, doando qualquer valor. Obrigado de coração a todos vocês, Acesse:





Uma página 100% de DIREITA. Você pode e tem voz.



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"





ALIANÇA PELO BRASIL: "Este é um momento histórico, onde a maioria silenciosa finalmente terá voz". Ajude o presidente, curta a Página


Canal, Pátria amada Brasil

Inscreva-se:

Gilmar assustado com delação de hacker, "mensagens que Mendes defendem são falsas"

Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.




As mais lidas do dia