Índias salvas por Damares desmentem matéria maldosa e mentirosa da Época

Por; Rosinaldo Pereira /colunista


Após a ministra Damares Alves anunciar, nesta semana, que deseja realizar um pente-fino nas indenizações às vítimas da ditadura militar, matérias com teor extremamente difamatório começaram a ressurgir.

A mais grave delas, que envolve sua filha Lulu, foi realizada pela revista Época, da Rede Globo, em que a revista faz uma entrevista com a vó biológica de Lulu, uma senhora de 80 anos de idade que afirma que a criança foi levada da aldeia Kamayurá por Damares para um tratamento dentário e nunca mais retornou.



Logo após a reportagem, a indígena Ysani Kalapalo, de 27 anos, publicou um vídeo em seu canal no YouTube denunciando a reportagem cruel da Revista Época e defendendo Damares.
Ysani afirma que a reportagem da Revista Época “quer dizer que a ministra Damares Alves sequestrava crianças indígenas, mas na verdade não! Ela salvou vidas e salvou muito!”
No vídeo, também aparece uma outra índia, chamada Kanhú, salva por Damares que ressalta:


“Não se deixem levar por essas postagens distorcidas”. “Venham procurar as pessoas que realmente trabalham com isso, venham falar com a gente para que a gente possa contar nossa história. Eu sou uma sobrevivente, eu quero contar minha história para todo mundo, eu não quero que as pessoas achem que a Damares ou a ATINI foram lá e me sequestraram Eu estou aqui porque meus pais pediram ajuda. Eu quero ir lá ajudar o meu povo e outras crianças indígenas deficientes que estão passando por isso”, completou.


Ysani afirma que a reportagem da Revista Época “quer dizer que a ministra Damares Alves sequestrava crianças indígenas, mas na verdade não! Ela salvou vidas e salvou muito!”
Veja os depoimentos das índias:
(conteúdo, jornaldacidadeonline)


Continue lendo....