Com pressa para arquivar, Alcolumbre erra e "CPI da Lava Toga" deve voltar com mais força

Por; Rosinaldo Pereira /colunista


Davi Alcolumbre, possivelmente na pressa de encerrar a questão, cometeu um erro crucial, em confronto direto com o regimento interno do Senado Federal.



Com a retirada da assinatura de três senadores – Tasso Jereissati, do PSDB, Eduardo Gomes, do MDB, e Kátia Abreu, do PDT – o presidente do Senado arquivou o requerimento, sob a alegação de que não possuía as 27 assinaturas mínimas exigidas para que uma CPI fosse criada.


Porém, no recurso proposto, Alessandro Vieira demonstra que o regimento da Casa é claro, determinando que em casos assim, o pedido deve retornar ao autor. Ou seja, não poderia jamais ter sido arquivado pelo motivo alegado.


Resumo da ópera: As 27 assinaturas terão que ser novamente recolhidas, mas certamente a proposta voltará muito mais forte, notadamente se a sociedade se mobilizar.
Chegou a hora de disparar a hashtag:
#CPIdaLavaTogaJá
#LAVATOGASIM 



Continue lendo....