EM DESTAQUE

Juiz absolve Adélio de tentativa de homicídio a Bolsonaro

O juiz federal Bruno Savino absolveu Adélio Bispo de Oliveira, em razão de ele ter sido considerado inimputável, informa Mateus Coutinho...

Bolsonaro Reage e exonera ex de Gilmar Mendes

Bolsonaro Reage e exonera ex de Gilmar Mendes



O presidente Jair Bolsonaro exonerou a advogada e ex-mulher do ministro do STF Gilmar Mendes, do cargo de conselheira de Itaipu, registra a Crusoé. 



Ela havia sido nomeada em dezembro de 2017 pelo então presidente Michel Temer, que voltou a ser preso preventivamente na tarde de hoje. No decreto publicado nesta quinta, (9).

-Antes tarde do que nunca!

Vai Censurar a PF também? PF libera grampos que flagraram o ministro Gilmar Mendes (Veja os Vídeos)



O ministro Gilmar Mendes já foi flagrado pelo menos três vezes em grampos da Polícia Federal envolvendo pessoas investigadas em operações contra a corrupção.
Em duas oportunidades é o próprio ministro que aparece em conversas suspeitas.
E no terceiro flagrante é Dalide Corrêa, ex-braço direito de Gilmar no IDP, a faculdade da qual ele é o dono.

Em 2014, o então governador de Mato Grosso Silval Barbosa, envolvido num gigantesco esquema de corrupção, foi o alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal.
Uma ligação de solidariedade, no calor dos acontecimentos, chamou a atenção: era o ministro Gilmar Mendes.

Uma frase do ministro assombrou a todos: “Eu vou falar com o Toffoli” (o ministro Dias Toffoli que havia autorizado a ação contra o governador).
Falar o que com o Toffoli? Obstruir a investigação?
Veja o vídeo:




O segundo flagrante não ocorreu no decorrer de uma investigação, mas demonstra o ministro atuando nos bastidores e fazendo política tranquilamente. O seu interlocutor é Aécio Neves.
A conversa tem nuances de intimidade e tratamento de velhos companheiros.
Veja o vídeo:
E o terceiro flagrante, não se trata de obstrução de justiça, nem de atuação política. É Dalide Corrêa, ex-braço direito de Gilmar no IDP, atuando empresarialmente junto ao famoso lobista da JBS Ricardo Saud.

Veja o vídeo:

Como se vê, o ministro é eclético e está presente em todas as áreas.
Resta ao Senado Federal ter a coragem de analisar um dos inúmeros pedidos de impeachment propostos contra Gilmar.
Motivos não faltam.

A casa caiu! Gilmar é pego em telefonema grampeado pela PF em conversa suspeita com lobista da JBS



Um dos magistrados da mais alta instância de Justiça do Poder Judiciário brasileiro, ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou-se alvo recentemente de suspeitas que levam a suposto envolvimento como um dos principais beneficiários de patrocínios considerados "secretos". O tema de alta complexidade e extremamente "espinhoso" envolvendo um dos mais polêmicos magistrados da Suprema Corte brasileira.


A Crusoé reproduziu um telefonema grampeado pela PF entre Dalide Corrêa, ex-braço-direito de Gilmar Mendes, e Ricardo Saud, o notório lobista da JBS que se tornou um dos principais personagens do acordo de delação premiada da empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Foi em outubro de 2014, um ano antes de a JBS começar a patrocinar o IDP, o instituto de Gilmar.

A imprensa, por meio da Revista "Crusoé", já divulgou algumas das principais empresas públicas e privadas patrocinadoras do Instituto de Gilmar Mendes, destacando-se, a gigante do ramo de cigarros, Souza Cruz, além de empresas como, Bradesco e Friboi.


Trecho do áudio; liberado pela PF, “Com o Gilmar Mendes lá…”



OUÇA...


Gilmar defende Moraes em Censura

Gilmar defende Moraes em Censura



Gilmar Mendes defendeu a decisão de Alexandre de Moraes de censurar a Crusoé:

“Ali [decisão de censura] se fez uma avaliação de que talvez houvesse fake news, porque talvez o documento não existisse.”


Ele deu a declaração à Folha de S. Paulo, durante evento organizado por sua empresa em Portugal, que conta com a participação do próprio Alexandre de Moraes.

-Tudo junto e misturado!
Davi Alcolumbre garante, "não tem impeachment de ministros do Supremo nem que a vaca tussa"

Davi Alcolumbre garante, "não tem impeachment de ministros do Supremo nem que a vaca tussa"



Em sua entrevista ao Estadão, Davi Alcolumbre comentou a possibilidade de pautar impeachment de ministros do Supremo:

“Isso que não está na pauta e nem está passando na cabeça do presidente do Senado pautar isso. Estamos vivendo um momento delicado para o Brasil. Uma briga institucional não vai fazer bem para 200 milhões de brasileiros.”



-Agora vemos como Alcolumbre ganhou a presidência do senado.  Um suposto "acordão" para livrar os ministros das cortes superiores e estes continuarem defendendo políticos Corruptos. Seria isto mesmo, ou um mero pesamento meu?


Davi Alcolumbre barra a CPI da Lava Toga




O presidente do Senado, Davi Alcolumbre disse que não existe a menor hipótese de ele levar adiante  a chamada CPI da Lava Toga 





Alcolumbre (DEM-AP), disse ao Poder360 que não existe a menor hipótese de ele levar adiante qualquer tentativa de investigação contra o Supremo neste momento. Para o demista, a chamada CPI da Lava Toga criaria 1 embate desnecessário entre Legislativo e Judiciário. 

Não é o momento para discutir isso no Brasil. Não podemos criar 1 embate desnecessário entre os Poderes. É hora de cada Poder continuar a ter sua prerrogativa de trabalhar de maneira independente e em harmonia com os demais”, diz o presidente do Senado.

Nesse caso, o Ministro Gilmar Mendes continuará sendo o Rei da cocada preta. -Agora! só as Forças Armadas para nos ajudar. 

Compartilhem! #FFAANOSTF 

STF, pressiona PGR para abertura de inquérito contra os deputados que assinaram o pedido de impeachment de quatro integrantes da corte



Para começar, o STF continua uma vergonha

Segundo a Folha de S. Paulo, “ministros do STF estão dispostos a cobrar da PGR a abertura de um inquérito para investigar o crime de denunciação caluniosa contra os deputados que assinaram o pedido de impeachment de quatro integrantes da corte.”



Deputados querem impeachment de ministros do STF no caso da homofobia, é o que diz o texto publicado por "o Antagonista".

Leia aqui;

"Dezesseis deputados de PSL, Podemos e DEM vão protocolar hoje no Senado um pedido de impeachment dos quatro ministros do STF que votaram a favor de criminalizar a homofobia".



Eles argumentam que os ministros invadiram a competência do Legislativo.



DENÚNCIA! STF tenta aplicar "GOLPE na lava-jato", transferindo investigações de corrupção para a Justiça Eleitoral



STF tenta aplicar GOLPE na lava-jato, transferindo investigações de corrupção para a Justiça Eleitoral

O procurador Diogo Castor, da força-tarefa da Lava Jato, denuncia a manobra do STF para tentar transferir investigações de corrupção para a Justiça Eleitoral.


O julgamento fatídico está marcado para dia 13 de março, na Segunda Turma.



O "STF é mesmo uma vergonha"

“Como no Brasil todo político corrupto pede propina a pretexto de uso em campanhas políticas, se o entendimento da turma do abafa sobressair, praticamente todas as investigações da Lava Jato sairiam da Justiça Federal e iriam para Justiça Eleitoral, isto incluindo complexas apurações de crimes de lavagem de dinheiro transnacional, corrupção e pertencimento à Organização criminosa”, diz Castor.



Leia a íntegra abaixo:

Embora poucos tenham percebido, há algum tempo vem sendo ensaiado na Segunda Turma do STF o mais novo golpe à Lava Jato: a Justiça Eleitoral é competente para todos os casos relacionados à operação em que haja a alegação de que a propina recebida pelo político é para uso campanha eleitoral. O argumento é que neste caso haveria conexão da corrupção com o crime de caixa 2 eleitoral, cabendo então à Justiça Eleitoral investigar todos os crimes federais relacionados.

Para começar a compreender o problema, devemos entender que no Brasil existem as seguintes justiças com competência criminal: 1. Justiças especiais: da qual são espécie a Justiça militar e a Justiça eleitoral; 2. Justiça comum, da qual são espécies a Justiça Federal e a Justiça Estadual.



Pelo texto atualmente vigente do Código de Processo Penal, havendo conexão entre um crime comum de competência da Justiça Comum (federal e estadual) e um crime de competência da Justiça Especial Eleitoral, esta última deveria exercer força atrativa e julgar tudo (CPP, Art. 78, IV). É este o argumento da turma do “abafa”.

Contudo, como a competência da Justiça Federal decorre diretamente da Constituição Federal e não pode ser modificada por uma lei ordinária como é o Código de Processo Penal, há muito tempo o Superior Tribunal de Justiça, a quem cabe decidir eventuais conflitos de competência entre as justiças, vem afastando esta força atrativa da Justiça Eleitoral, determinando a separação dos feitos. Sobre o tema, há incontáveis precedentes que vem sendo ignorados pela 2ª Turma do STF. Em razão da controvérsia e dos potenciais danos, em 20 de novembro de 2018, a 1a Turma do STF, a pedido da PGR, afetou o tema ao Plenário. O julgamento está pautado para o próximo dia 13 de março.

Agora, como no Brasil todo político corrupto pede propina a pretexto de uso em campanhas políticas, se o entendimento da turma do abafa sobressair, praticamente todas as investigações da Lava Jato sairiam da Justiça Federal e iriam para Justiça Eleitoral, isto incluindo complexas apurações de crimes de lavagem de dinheiro transnacional, corrupção e pertencimento à organização criminosa, que exigem minuciosas técnicas de investigação e são atualmente processados nas Varas especializadas da Justiça Federal. Logo, praticamente não haveria mais competência das Varas Especializadas da Justiça Federal, que poderiam inclusive fechar as portas. Seria o fim da Lava Jato.

Esse entendimento pouco razoável começou a ser costurado na 2ª Turma do STF desde o começo do 2018, com o envio à Justiça Eleitoral de diversos depoimentos relacionados à colaboração premiada da Odebrecht em que se afirmava que o dinheiro sujo foi solicitado e pago a pretexto de ser usado em campanha política.



Entre os casos declinados, estava o INQ 4428, do ex-senador Jose Serra (PSDB-SP), em que ele é suspeito de receber nada menos que R$ 10 milhões como propina pelo favorecimento da Odebrecht nas obras do Rodoanel em São Paulo. Como o político teria afirmado que o dinheiro ia para campanha à presidência de 2010, o caso atualmente repousa tranquilo na Justiça Eleitoral, que é o sonho de todo político corrupto.

A Justiça Eleitoral não possui quadro próprio de juízes e promotores, mas sim membros de primeira instância transitórios (os julgadores e membros do Ministério Público tem mandato de dois anos) e a composição dos Tribunais eleitorais é feita por magistrados 100% provenientes de indicações políticas. Não tem estrutura e nem especialização para investigar crimes de colarinho branco. Historicamente, não condena ou manda ninguém para prisão.



A Operação Lava Jato trouxe importantes avanços na efetividade da Justiça Criminal no país. Mas, é utópico imaginar que a credibilidade adquirida ao longo dos anos faz uma blindagem contra ataques covardes engendrados nas sombras. Fiquemos atentos. (conteúdo, O Antagonista)


LAVA TOGA COM URGÊNCIA!

-Já Passou da hora da população pedir a intervenção militar no STF nas RUAS, e não nas redes sociais.

Modesto Carvalhosa; Gilmar não tem mais nenhuma condição de se manter no STF (Vídeo)



O jurista Modesto Carvalhosa com a autoridade de um dos mais respeitados juristas do país, simplesmente destruiu nesta quinta-feira (7) o Ministro Gilmar Mendes.


“Agora é o Fim”, decretou o jurista.
Carvalhosa ainda destacou a “promiscuidade” de Gilmar Mendes com os réus que são beneficiados com as concessões de Habeas Corpus e afirmou que ele não tem mais nenhuma condição de se manter no Supremo Tribunal Federal.








Gilmar Mendes afastado do STF, só o presidente da Corte, Dias Toffoli pode evitar



Um eventual afastamento de Gilmar Mendes da relatoria, no STF, da análise de processos envolvendo Aloysio Nunes e Paulo Preto, como quer a Lava Jato, depende de uma primeira avaliação do presidente da Corte, Dias Toffoli.



Pelo regimento interno, cabe a ele analisar antes o pedido, que deve trazer elementos que apontem falta de imparcialidade de um ministro para decidir sobre determinado caso.

O Ministério Público Federal em Curitiba recomendou a Raquel Dodge pedir a suspeição ou o impedimento de Gilmar, Mendes, que teria atendido a um pedido da defesa de Paulo Preto, após contato telefônico com Aloysio Nunes, que tem o mesmo advogado.



Conforme o Código de Processo Penal, o juiz deve se declarar suspeito para analisar um processo se, por exemplo, for amigo íntimo de uma das partes.

E mais; Modesto Carvalhosa; Gilmar não tem mais nenhuma condição de se manter no STF (Vídeo)



Aloysio Nunes é investigado juntamente com Paulo Preto e, segundo a força-tarefa da Lava Jato, “tem laços de proximidade de natureza pessoal” com Gilmar Mendes, daí o pedido de suspeição.



Gilmar Mendes é denunciado por Raquel Dodge

Gilmar Mendes é denunciado por Raquel Dodge



De acordo com recurso impetrado pela Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, a decisão do ministro Gilmar Mendes de ampliar o prazo para a produção de provas no caso da Dersa, tem um objetivo bem claro: garantir a impunidade do operador do PSDB.



A dilação do prazo vai possibilitar que Paulo Preto complete 70 anos antes do deslinde da ação. Isto acontecendo, por lei, o prazo prescricional para septuagenários é reduzido a metade, o que garantiria a absoluta impunidade do sujeito acusado de desviar 7,7 milhões de reais na obra do Rodoanel, em São Paulo.

A conclusão de Dodge é astuta, providencial e o recurso foi no cerne da questão.
A vigília tem que ser constante.

Gilmar, o homem dos 20 milhões de reais

Gilmar, o homem dos 20 milhões de reais



Gilmar Medes, o homem  dos 20 milhões de reais 


O ministro do supremo tribunal federal STF,  já acumula uma bagatela de 20 milhões de reais,  informa a Crusoé.

A revista fez um amplo levantamento do patrimônio de Gilmar Mendes e de sua mulher, Guiomar Feitosa.



Entre cotas e dividendos das empresas de que são sócios, imóveis urbanos e propriedades rurais, a conta passa de 20 milhões de reais.

A revista ainda que sucessivos empréstimos, no Brasil e no exterior, bancam a constante expansão da fortuna da família.




Com pressa para arquivar, Alcolumbre erra e "CPI da Lava Toga" deve voltar com mais força

Com pressa para arquivar, Alcolumbre erra e "CPI da Lava Toga" deve voltar com mais força



Davi Alcolumbre, possivelmente na pressa de encerrar a questão, cometeu um erro crucial, em confronto direto com o regimento interno do Senado Federal.



Com a retirada da assinatura de três senadores – Tasso Jereissati, do PSDB, Eduardo Gomes, do MDB, e Kátia Abreu, do PDT – o presidente do Senado arquivou o requerimento, sob a alegação de que não possuía as 27 assinaturas mínimas exigidas para que uma CPI fosse criada.


Porém, no recurso proposto, Alessandro Vieira demonstra que o regimento da Casa é claro, determinando que em casos assim, o pedido deve retornar ao autor. Ou seja, não poderia jamais ter sido arquivado pelo motivo alegado.


Resumo da ópera: As 27 assinaturas terão que ser novamente recolhidas, mas certamente a proposta voltará muito mais forte, notadamente se a sociedade se mobilizar.
Chegou a hora de disparar a hashtag:
#CPIdaLavaTogaJá
#LAVATOGASIM 



MINISTROS DO STF ATUARAM PARA ARQUIVAMENTO DA CPI DA LAVA TOGA



Os ministros do STF atuaram nos bastidores, durante o fim de semana, para que o Senado recuasse da abertura de uma CPI para investigar o "ativismo judicial" em tribunais superiores; senadora Kátia Abreu (PDT-TO) afirmou que teve uma conversa por telefone com o ministro do STF Gilmar Mendes antes de recuar; senador Alessandro Vieira (PPS-SE), autor do pedido de criação da CPI, disse que houve ameaça de retaliação por parte de ministros.



Kátia afirmou que teve uma conversa por telefone com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes antes de recuar. De acordo com a parlamentar, senadora, este não é o momento para abrir uma crise institucional no País.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, Vieira disse que houve ameaça de retaliação por parte de ministros.



Ao apresentar o pedido de criação da CPI, o senador do PPS-SE apontou o "uso abusivo de pedidos de vista ou expedientes processuais para retardar ou inviabilizar decisões do plenário" e a "diferença abissal do lapso de tramitação de pedidos, a depender do interessado". São duas questões que dizem respeito direto ao funcionamento interno do Supremo.

Receita Federal praticamente pede desculpas a Gilmar Mendes e não resultou em um processo de fiscalização contra o ministro

Receita Federal praticamente pede desculpas a Gilmar Mendes e não resultou em um processo de fiscalização contra o ministro



A Receita Federal informou hoje que a investigação sobre Gilmar Mendes é preliminar e não resultou em um processo de fiscalização contra o ministro do STF, registra O Globo.



Em nota, o Fisco informou ainda que não há evidências de indícios de lavagem de dinheiro nas movimentações financeiras de Gilmar e de sua mulher, Guiomar, como consta de documento vazado na semana passada.



O pronunciamento da Receita ocorre após o ministro pedir a Dias Toffoli que tomasse providências em relação ao episódio.

Em um ofício, Gilmar classificou a investigação como “abuso de poder”.

Carvalhosa; novo pedido de impeachment de Gilmar e Lewandowski



Carvalhosa vai protocolar novo pedido de impeachment de Gilmar e Lewandowski

 O advogado Modesto Carvalhosa vai protocolar novamente os pedidos de impeachment dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

A declaração foi feita na manhã deste domingo, no Twitter do jurista.

Leia abaixo;



"Bom dia. Vamos protocolar novamente os pedidos de impeachment dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski que o ex-presidente do Senado arquivou. Eles vão se juntar ao novo pedido de impeachment do Ministro Dias Toffoli para serem levados adiante na Casa".









Toffoli reage para proteger Gilmar



Dias Toffoli pediu a Raquel Dodge, Paulo Guedes e Marcos Cintra “providências cabíveis” para apurar supostos “atos ilícitos” e encontrar responsáveis por um relatório da Receita Federal que analisou “possíveis fraudes de corrupção e lavagem de dinheiro” de Gilmar Mendes.



Após a divulgação do caso pela revista Veja, Gilmar Mendes apontou “abuso de poder por agentes públicos para fins escusos, concretizado por meio de uma estratégia deliberada de ataque reputacional a alvos pré-determinados”.

-Se for instaurada uma Operação Lava Toga, ela será devastadora.

Receita apura "focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência” de Gilmar Mendes"

Receita apura "focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência” de Gilmar Mendes"



A Receita Federal está trabalhando para identificar “focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência” de Gilmar Mendes e de sua mulher, Guimar”, diz a Veja.



A suspeita consta de um relatório de maio de 2018, que “aponta uma variação patrimonial de 696.396 reais do ministro e conclui que Guiomar ‘possui indícios de lavagem de dinheiro’”.

-Lava Toga já! Impeachment já! Talvez, no momento, mais importante do que reforma da previdência.

Só falta agora o Gilmar Mendes abandonar a "TOGA" #compartilhe!

Só falta agora o Gilmar Mendes abandonar a "TOGA" #compartilhe!



O jornalista Ricardo Noblat, da revista Veja, afirma que um ministro do STF pode adiantar sua aposentadoria no caso de vitória do deputado Jair Bolsonaro nas eleições. Segundo o jornalista, a intenção seria permitir que o presidente Michel Temer indique seu substituto ainda neste ano.



Leia o que diz Noblat:

Um dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal, que há muito fala em se aposentar antes de completar 75 anos de idade como manda a lei, surpreendeu os colegas com uma confissão.
Disse que se o deputado Jair Bolsonaro (PSL) se eleger presidente, deixará o tribunal ainda este ano para que seu substituto seja imediatamente indicado pelo governo.



Não quer que a indicação caiba a Bolsonaro, que por sinal anda falando que dobrará o atual número de ministros do Supremo para poder nomear quem se afine com ele.



Então, tudo mudou? não! Bolsonaro foi eleito com mais de 57 milhões de votos e o ministro Gilmar Mendes ainda não abandonou a Toga. 

-O ministro anda muito calado.

“Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia” — de Luís Roberto Barroso para Gilmar Mendes

“Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia” — de Luís Roberto Barroso para Gilmar Mendes



Vale a pena ler de novo!

Embates entre ministros têm se tornado cada vez mais acalorados no ativíssimo Supremo Tribunal Federal, mas nada se compara ao choque protagonizado por Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes.

“Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia” — de Luís Roberto Barroso para Gilmar Mendes.



O barraco começou quando Gilmar criticou a elaboração da pauta da corte, então presidida por Cármen Lúcia.

Ele atacou principalmente o que via como mudança de jurisprudência, para aproveitar maiorias eventuais: “Vamos legalizar o aborto, de preferência por 2 a 1.”



Barroso sentiu a cutucada e partiu para cima: “Vossa Excelência envergonha, desonra este tribunal! É só ódio, bílis, ofensa!”

E emendou a frase que ensejou memes e até música: “Você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia.”



Gilmar retrucou, dizendo que Barroso deveria “fechar o escritório de advocacia” dele.

Cármen Lúcia suspendeu a sessão, antes que alguém decidisse partir para as vias de fato.