.



Gilmar Mendes defendeu a decisão de Alexandre de Moraes de censurar a Crusoé:

“Ali [decisão de censura] se fez uma avaliação de que talvez houvesse fake news, porque talvez o documento não existisse.”


Ele deu a declaração à Folha de S. Paulo, durante evento organizado por sua empresa em Portugal, que conta com a participação do próprio Alexandre de Moraes.

-Tudo junto e misturado!
Postagem Anterior Próxima Postagem