Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Centrão quer mudar o texto original da reforma da previdência para prejudicar o governo.




Por; Lenilson Soares /colunista

O líder do Governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL), disse neste domingo (19) que não haverá um novo texto da reforma da Previdência elaborada pelos parlamentares e que a proposta do Executivo será mantida.

A declaração foi feito após o deputado conversar com o relator da reforma da Previdência na Comissão Especial, Samuel Moreira (PSDB-MG). No sábado (18), Vitor Hugo havia dito que poderia apoiar um ‘texto alternativo’, elaborado pelos parlamentares, se fosse semelhante ao que foi apresentado pelo Executivo.

“Eu conversei com o relator (da Previdência) e ele explicou que não haverá uma nova proposta. Um texto como este é complexo e é natural que se apresente um substitutivo já que qualquer pequena modificação pode obrigar a adaptação de toda proposta. Vamos dialogar para que se mantenha o texto encaminhado pelo governo, a sua essência”, afirmou Vitor Hugo.

Na sexta-feira (17), foi veiculado que os deputados poderiam propor um novo texto da reforma da Previdência, abandonando a proposta enviada por Bolsonaro após desgastes entre o Planalto e a Câmara, para adiantar os trabalhos de aprovação da PEC.

Ainda hoje, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deve recebe na residência oficial o relator da reforma da Previdência Samuel Moreira, e o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, para discutir ajustes no texto que vai alterar as regras da aposentadoria no país. Na segunda-feira (20), Maia deve se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar sobre o andamento da reforma e os próximos passos a serem adotados.

Opinião: a reforma é necessária, para que retome o crescimento com o livre mercado, e possamos ser uma nação próspera.

As informações são da Veja e O Antagonista.

O QUE HÁ DE NOVO