Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Adéle bispo quer falar, sabe que pode ser mais uma queima de arquivo "quem é o mandante do crime"






O cerco está fechando e adélio bispo, quer abrir a boca.

 O esfaqueador quer falar quem é o suposto mandante do crime.  Adélio não quer tomar medicamentos e se recusa a receber tratamento psiquiátrico na penitenciária federal de campo grande. Segundo fontes anônimas, Adélio sabe que pode ser mais uma queima de arquivo. 



Aos fatos; 
Adélio bispo de oliveira que esfaqueou o então deputado Jair Bolsonaro, eleito presidente da república com mais de 57 milhões de votos, tem momentos de delírios. -Para Bolsonaro, não!.  



Adélio não é louco!
O criminoso não toma medicamentos e se recusa a receber tratamento psiquiátrico, o que pode ser uma grande mentira. -Adelio não está suportando as tramoias e tem medo de morrer. 

O Advogado que defende o criminoso disse que Adélio se recusa a tomar qualquer remédio desde que deu entrada na penitenciária federal de campo grande. "Isso era feito mesmo contra a vontade do meu cliente, agora que temos diagnóstico explicou o advogado zanone manoel júnior que defende o esfaqueador, ele vai ter que tomar remédios nem que seja na marra". 




-Porque zanoni, o advogado, disse que o criminoso vai ter que tomar remédios para louco, mesmo contra a vontade do seu cliente? -É aí onde está a jogada. Adélio tem consciência  de que não é louco, e ele sabe que pode estar na mira de uma possível queima de arquivo. -Eles querem o criminoso de boca fechada a todo custo. 

-Quem estar por trás de tudo isso? 

-Sendo assim, Jair Bolsonaro sempre teve razão.   Adélio nunca foi louco.





O QUE HÁ DE NOVO