Anúncio


Publicidade
Anúncio

Talvez você tenha perdido

Anúncio
Continuar depois da publicidade


Moro indignado com a soltura do assassino do menino João Hélio, detona "vergonhosa injustiça”





Após a notícia de que o assassino do menino João Hélio, brutalmente morto no ano de 2007, seria solto e cumpriria o resto de sua sentença em casa, o ministro Sergio Moro comentou o episódio e se disse indignado.

“O projeto de lei anticrime, se aprovado, impediria essa vergonhosa injustiça”






Há 12 anos, em um assalto, o menino João Hélio foi arrastado por mais de 7 quilômetros após não conseguir sair e ficar preso ao carro pelo cinto de segurança. Um dos criminosos, condenado a 39 anos de prisão em 2008, foi autorizado para completar sua pena em sua casa, tendo cumprido somente 10 anos e seis meses de sua sentença.






O ministro da justiça e segurança pública do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, externou sua revolta e cobrou o Parlamento sobre a aprovação do pacote anticrime. Moro disse:

“Responsável por assassinato brutal de criança, embora condenado a 39 anos de prisão, foi na prática libertado após dez anos. Barata a vida humana no Brasil. Em outros países, seria perpétua. O projeto de lei anticrime, se aprovado, impediria essa vergonhosa injustiça”.

O QUE HÁ DE NOVO