Neste site tem: "Black Friday"







PSDB, DEM e PSD discutem fusão das siglas para enfrentar Bolsonaro em 2022

Em: __Por: Rosinaldo Pereira

__ 8/22/2019




PSDB, DEM e PSD discutem fusão das siglas para enfrentar Bolsonaro em 2022







As direções partidárias de PSDB, DEM e PSD começaram a discutir a fusão partidária das três siglas em uma única legenda para disputar as eleições de 2022, quando estarão em jogo a Presidência da República, os governos de estado, a Câmara dos Deputados e vagas para o Senado, além dos legislativos estaduais.






João Doria é o candidato natural do PSDB à Presidência, e tem procurado se afastar do mote "BolsoDoria", que ajudou a elegê-lo governador de São Paulo em 2018. Em entrevista ao blogueiro do UOL Josias de Souza, publicada nesta quarta-feira (21), o tucano fez inúmeras críticas à condução do governo Bolsonaro.

As conversas sobre a fusão começaram nos últimos meses e ainda estão incipientes -- não se discutiu qual seria o nome do novo partido, por exemplo -- e por isso participantes do movimento avaliam que ele não será concretizado a tempo das eleições municipais do ano que vem. "O principal empecilho a essa junção era o [Gilberto] Kassab [presidente do PSD]", diz um tucano graduado que participa das negociações.






O grupo pretende enfrentar o presidente Jair Bolsonaro na próxima eleição presidencial. É bom lembrar que João Doria corre o risco de não ser candidato em 2022, (leia aqui). A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo reafirmou o pedido para que o governador perca o mandato do estado com o governador.



Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:


Seguir; Aliança pelo Brasil

Seguir no twitter;




Uma página 100% de DIREITA. Você pode e tem voz.



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"


O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a Imprensa livre sem dinheiro público, doando qualquer valor. Acesse:








ALIANÇA PELO BRASIL: "Este é um momento histórico, onde a maioria silenciosa finalmente terá voz". Ajude o presidente, curta a Página


Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

Destaque do dia..

Em menos de 24 horas, redes sociais do novo partido de Bolsonaro se aproxima de 300 mil seguidores

Na noite da última terça-feira (12), o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou sua saída do PSL após muitas divergências com ...

As mais lidas do dia