.





O assistente de limpeza Pedro Venício Souza Rodrigues Ferreira, investigado pela PF por fazer ameaças a Jair Bolsonaro em uma rede social, foi proibido de ter qualquer contato visual ou virtual com o presidente.

Mas o meliante fez um depoimento e foi liberado!

A Justiça também proibiu Ferreira de se ausentar de Três Corações (MG) sem autorização judicial, de permanecer em qualquer lugar onde Bolsonaro estiver e de entrar na ESA (Escola de Sargentos das Armas).

O assistente de limpeza, que trabalhava na ESA –onde o presidente esteve na semana passada–, postou um vídeo em que afirmou estar analisando a situação na área para acertar Bolsonaro quando ele chegasse. Depois, alegou à PF que era uma “brincadeira”.

Deixe sua opinião

todos os comentários é de inteira responsabilidade do leitor

Postagem Anterior Próxima Postagem