Rodrigo Maia quer punir "Hans River" por causa do seu depoimento a CPI das fake news


Publicidade


"Falso testemunho, difamação e sexismo têm de ser punidos no rigor da lei -Como ele sabe que o testemunho é falso?"


O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, foi ao Twitter e por meio de sua conta criticou o que ele chamou de ataques a uma jornalista do jornal Folha de S. Paulo.

"Dar falso testemunho numa comissão do Congresso é crime. Atacar a imprensa com acusações falsas de caráter sexual é baixaria com características de difamação. Falso testemunho, difamação e sexismo têm de ser punidos no rigor da lei" disse Rodrigo Maia.

Para o deputado, o depoimento à Comissão Parlamentar na CPMI das Fake News, de Hans River é falso. -Como ele sabe que é falso ou verdadeiro?
O depoente afirmou que uma jornalista da Folha, queria "um determinado tipo de matéria a troco de sexo".
Hans River foi convocado pelo deputado federal Rui Falcão (PT), para prestar esclarecimento, mas o tiro saiu pela culatra. -O depoente disse que fez disparos em massa para a campanha de Haddad.

Parece que quando uma testemunha fala contra o PT, ou a própria esquerda de modo geral, parlamentares se protegem dizendo que é Fake News.

Segundo a revista Veja, a relatora da CPMI das Fake News, deputada federal Lídice da Mata, afirmou que se ficar comprovado que Hans River mentiu em seu depoimento, a comissão pode indicar o seu indiciamento. -No entanto, a parlamentar não quis comentar se o depoimento de Hans River for verídico, o que pode acontecer com o deputado federal Rui Falcão. 

Com a palavra; Rodrigo Maia

E mais;  Moro detona com deputado do PSOL; "O senhor é um desqualificado pro exercício desse cargo, quem protegeu milícia foi o seu partido" 

Publicidade

Anúncio