Publicidade
Wilson Witzel (PSC) crava que não fará nada em defesa do soldado Gabriel



Publicidade
--- ---






Após o afastamento do soldado Gabriel, a repercussão por meios das redes sociais, como também através do programa "Cidade Alerta" com Sikêra Jr, muitas pessoas  pedirem para que fosse feito justiça em seu caso. Até o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), foi marcado por internautas na esperança que ele fizesse algo em defesa de Gabriel.


O deputado federal Otoni de Paula também do (PSC), usou o Plenário da Câmara Federal onde fez um duro discurso em defesa do policial militar Gabriel Monteiro. Na ocasião, o parlamentar cobrou uma posição do governador Witzel, para que ele se posicione diante da situação de Gabriel.


"Governador, a cúpula da Polícia Militar desarmou um policial honesto. Diga um ato de desonestidade desse rapaz? Senhor governador, esse policial está debaixo de ameaças. Por que ousou se levantar para questionar a atitude de um coronel da Polícia Militar – declarou", disse o deputado.
-O parlamenta deixo claro que, caso algo de grave aconteça com o jovem Gabriel, o governador Witzel será o responsável por não ter agido como alto comandante das forças de segurança do Estado do Rio de Janeiro, para evitar que o policial fosse desarmado, estando sob fortes ameaças.


"Governador se algo acontecer com Gabriel Monteiro, o sangue dele estará em vossas mãos. Se algo acontecer com o jovem policial Gabriel Monteiro, a sociedade fluminense, que respeita Gabriel e sabe da seriedade dele, cobrará de vossa excelência. Não se esquive governador. Estamos aguardando a sua decisão, estamos aguardando a sua providência", concluiu.

O governador não respondeu ao parlamentar, mas, fez questão de dá uma resposta a um internauta. No entanto, resposta do governado mostrou de fato quem ele é, "um inútil".
"A @PMERJ, como as demais instituições militares do país, tem como pilares os princípios da hierarquia e da disciplina. Todos os soldados respondem à Comissão de Revisão Disciplinar, procedimento interno previsto para avaliar a conduta dos integrantes da Corporação" disse o governador.



O policial militar, Gabriel Monteiro, do Rio de Janeiro, por meio de suas redes sociais, divulgou que perdeu o porte de armas, foi afastado das ruas, por questionar o Coronel Ibis de ter forte contato com o primeiro comando vermelho da capital.

Gabriel disse ainda que está ameaçado de morte, não pode se defender, e que se morrer igual ao amigo da foto, também militar falecido,  os responsáveis estão na PMERJ.

O militar é conhecido por lutar contra a corrupção na política e por fazer duras críticas aos seus superiores. 




Anúncio



AGORA DEPENDEMOS DE VOCÊ PARA CONTINUARMOS NO AR


O jornalismo em que você confia, conservador, depende de você. Colabore com a independência do JORNAL 21 BRASIL doando qualquer valor; "Doar é uma pratica que requer desapego.

Quero doar 10:


Quero doar 20:


Quero doar 30:



Basta clicar e se inscrever no canal, é simplis!

DEIXE SUA OPINIÃO:

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Naõ confie no Facebook. Compartilhe e alcance mais pessoas;



Anúncio
Postagem Anterior Próxima Postagem

Anúncio

Seja o primeiro a saber, click e participe do grupo, receba a próxima notícia no seu celular;




Anúncio Anúncio
--------------------------------------