URGENTE; câmara federal pede o fim da lava-jato “O Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida" diz deputado

Por; Rosinaldo Pereira /colunista

câmara federal pede o fim da lava-jato  “O Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida"



A Operação Lava Jato é um conjunto de investigações em andamento pela Polícia Federal do Brasil, que cumpriu mais de mil mandados de busca e apreensão, de prisão temporária, de prisão preventiva e de condução.



A operação tem em seu conjunto responsável pelos processos o juiz federal Sergio Moro.
Já dentro dos quatro anos (4) a operação atingiu o nível máximo quando condenou o ex presidente Luiz inacio lula da silva, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, a nove anos e seis meses de cadeia.

O juiz federal Sergio Moro já disse que a operação se aproxima do fim, enquanto isso não acontece, a esquerda no meio politico tenta encurtar o tempo pedindo o fim da lava-jato.


“O Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida"

O vice-presidente da Câmara dos Deputados e substituto imediato de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), defende um “prazo de validade” para a Lava Jato. “O Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida". Ela (Lava Jato) não pode ser indeterminada. Ela já fez o seu trabalho.”

O jornal gazeta publicou no dia [23/07/2017] as seguintes palavras do deputado Fábio Ramalho, "Nenhuma denúncia contra o presidente Michel Temer será aceita pela Câmara,  o governo não perde de jeito nenhum.”

leia mais; 

Então diante do aparato que se instalou na câmara federal em defesa de Temer, percebe-se que os deputados não somente protege o governo Temer, mas querem o fim da lava-jato o mais rápido possível.

Armação dos deputados


Agora nesta semana a câmara federal barrou uma homenagem a Sergio Moro, e  aprovou requerimento apresentado pelo deputado Wadih Damous (PT-RJ) para ouvir Rodrigo Tacla Durán. Como está na Espanha, a oitiva será feita por videoconferência, em a CPMI da JBS.

Operador financeiro da Odebrecht entre 2011 e 2016, Durán acusa Carlos Zucolotto Junior, advogado, padrinho de Sergio Moro e ex-sócio de sua esposa, de intermediar negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava-Jato.





Continue lendo....