Vem aí, a greve dos petroleiros contra o aumento abusivo no preço dos combustíveis

Por; Rosinaldo Pereira /colunista

Vem aí, a greve dos petroleiros contra o aumento abusivo no preço dos combustíveis




Os petroleiros definem nesta quinta (24) a deflagração de greve nacional contra o aumento abusivo no preço dos combustíveis. Os trabalhadores nas refinarias deverão se somar aos caminhoneiros que estão paralisados há quatro dias.


A greve dos petroleiros exigirá de Michel Temer a imediata demissão do presidente da Petrobras, Pedro Parente, e a revogação da política de reajustes da estatal.



Desde que entrou em vigor, em outubro de 2016, a paridade de preços com o mercado internacional provocou mais de 121 reajustes. Os preços da gasolina e do diesel sofreram aumentos de mais de 50%.



Segundo o petroleiro Roni Barbosa, secretário de Comunicação Nacional da CUT, o comando grevista deverá bater o martelo ainda hoje sobre a paralisação de todas as refinarias no país.



Sobre a proposta de redução de alíquotas de impostos aprovada na Câmara, ontem, o dirigente disse que ela tem o objetivo de desmobilizar a greve dos caminhoneiros. “Não tem nenhuma eficácia imediata, pois ainda precisará passar pelo Senado e tem o tempo da vigência da lei tributária, que pode variar entre 45 e 90 dias”.



Continue lendo....