URGENTE! MATÉRIA EM DESTAQUE

Pra quem dizia que Bolsonaro não seria bem recebido no Nordeste, quebrou a cara! (veja o vídeo)

"Uma multidão a espera de Jair Bolsonaro" Um forte esquema de segurança foi montado. O presidente Jair Bolsonaro foi receb...

Carvalhosa protocola notícia-crime contra Lewandowski

(Sem Deus não há vida, sem família não há base para nada...)



Por; Rosinaldo Pereira





Segundo informações do site de notícias online, o Antagonista,  

Carvalhosa protocola notícia-crime em face de Lewandowski.


Leia aqui; 

Em documento assinado e protocolado na PGR pelo jurista Modesto Carvalhosa, o advogado Cristiano Caiado de Acioli ofereceu notícia-crime para a apuração em procedimento investigatório criminal da prática, em tese, de crime de abuso de autoridade por parte do ministro do STF Ricardo Lewandowski, do técnico judiciário identificado como Alexandre Gorgola e de agentes da Polícia Federal não identificados.



Os fatos narrados são relativos ao episódio que teve início quando Acioli disse a Lewandowski, dentro de um avião ainda em solo, que o STF é uma vergonha e ouviu dele a pergunta “Vem cá, você quer ser preso?”, seguida da ordem a uma comissária de bordo para que chamasse a PF.



Carvalhosa argumenta que “todo cidadão tem o direito de expressar publicamente se sente vergonha ou orgulho do Egrégio Supremo Tribunal Federal e não pode ser tolhido na sua liberdade de expressão, de consciência/crença e de locomoção por isso”.


Lewandowski, escreve o jurista, “é um servidor público incumbido de fazer Justiça, não de abusar do próprio poder”, mas “sua reação imediata” à declaração de Acioli sobre o STF “é a de restringir-lhe a liberdade, o que acaba se concretizando, quando determina que o Técnico Judiciário Requerido [Gorgola] detivesse a vítima, bem como os Agentes da Polícia Federal Requeridos o conduzissem coercitivamente para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília para tomar-lhe interrogatório”.



Carvalhosa lembra ainda que o plenário do STF “declarou a impossibilidade de condução coercitiva de réu, investigado ou suspeito para interrogatório, estando a autoridade ou agente passível de responsabilização nas esferas disciplinar, civil e penal”.




Seguir no twitter;

-Deixe sua opinião, você é importante! -A esquerda quer nos calar! não deixe que isso aconteça, curta nossa página...


Deixe seu comentário aqui!


  • APÓS COMENTAR, VOLTE PARA CAPA
  • Continue lendo....